Prévia da temporada 2016: Como será o ano do Dallas Cowboys

POJETU PREVIAS cowboyss

Cowboys precisam manter o elenco longe das lesões para voltar a reinar na NFC East

O começo promissor de 2-0 em 2015 indicava que mais uma boa campanha dos Cowboys vinha pela frente. Até as lesões aparecerem. Tony Romo, Dez Bryant e Orlando Scandrick – peças fundamentais do elenco – somaram 35 jogos de ausência por contusão. Foi assim que a temporada do time do Texas virou de cabeça para baixo: a campanha de 4-12 foi a pior da equipe desde 1989. Mesmo após o resultado desastroso o time vem com a mesma base para o próximo ano – mais preocupado em proteger os jogadores valiosos do elenco. Será que, saudável, esse time pode chegar longe em 2016?

Mais um ano de “Romo-dependência” no ataque de Dallas

usa-today-9309228.0A brilhante performance em 2014 mostrou que esse elenco pode sim alçar voos mais altos, desde que não perca nenhum grande jogador. Uma das expectativas da offseason dos Cowboys era quem o time traria para ser o backup de Tony Romo. Resposta: ninguém. Mesmo com 2015 desmoronando após a contusão do QB, Dallas não contratou nenhum substituto minimamente capaz de segurar a bronca já em 2016. Não, o calouro Dak Prescott não é solução para este ano… Tanto que o time fez proposta para Nick Foles – que acabou indo para os Chiefs. Romo mostrou nos últimos anos que pode sim fazer a diferença pelos lados de Dallas.

Antes da temporada 2015 começar muito se falava da falta que DeMarco Murray faria no ataque. Com os passar dos jogos – e as lesões acontecendo –  isso virou secundário. Jerry Jones trabalhou nessa offseason para os Cowboys voltarem a dominar pelo chão – o excêntrico dono trouxe Alfred Morris do rival Redskins e fez uma gigantesca aposta utilizando a 4ª escolha geral do Draft no RB Ezekiel Elliott. Sim, ele parece ter muito futuro pela frente, mas escolhê-lo no lugar de Jalen Ramsey, que ainda estava disponível, foi uma baita loucura. Alguns analistas apontam Elliott como principal candidato ao prêmio de melhor calouro de ataque, já outros dizem sentir cheiro de ‘bust’. Calma, o jeito é esperar para ver.

Toda a empolgação com o jovem RB vai de encontro a ótima linha ofensiva – talvez a melhor da NFL – que ele terá para fazer bloqueios e abrir espaços. O calouro de Ohio State terá tudo em suas mãos para brilhar em 2016. O grupo não repetiu a espetacular performance de 2014, mas mais uma vez foi bem: o LT Tyron Smith, o center Travis Frederick e o RT Zack Martin foram ao Pro Bowl. O grupo de recebedores segue muito dependente da saúde de Dez Bryant e da consistência do TE Jason Witten, as demais opções são apenas medianas.

Suspensões assolam o front seven de Dallas

cowboys-suspendedO front seven dos Cowboys conta com bons nomes no papel, mas não possui muito elenco para suprir baixas. Esse grupo sofreu duros golpes nessa offseason: três jogadores titulares foram suspensos pela NFL. Os DEs Demarcus Lawrence e Randy Gregory levaram quatro jogos de gancho, já o LB Rolando McClain desfalcará a equipe por dez partidas. Isso sem contar a incerteza quanto a recuperação do calouro de segunda rodada Jaylon Smith – que se recupera de grave lesão nos ligamentos do joelho. Péssimas notícias para um grupo que computou apenas 31 sacks em 2015. A linha ganhou o reforço do bom Cedric Thornton, ex-Eagles, mas ele nunca foi um exímio pass-rusher. Sean Lee é um dos melhores linebackers da liga, mas precisa mais do que nunca ficar saudável.

Todos os titulares da secundária do ano passado retornam, o que não é uma boa notícia para o torcedor. Os cornerbacks Brandon Carr e Morris Claiborne e os safeties Byron Jones e Barry Church atuaram em boa parte do ano juntos e possuem números assustadores: cederam 16 TDs e não conseguiram nenhuma interceptação. Esse certamente é o ponto mais fraco desse time. Nesse contexto é possível entender a loucura de não ter escolhido o safety Jalen Ramsey no Draft. Orlando Scandrick retorna de grave contusão no joelho e será o principal reforço desse grupo, o jovem Jones deve se fixar como safety e tem potencial para melhorar. Agora enquanto Brandon Carr for titular as coisas seguirão complicadas na secundária.

Favoritismo em 2016

7O Dallas Cowboys entra nas bolsas de aposta como o 11º favorito a conquista do Super Bowl. Segundo dados da Odds Shark, a chance do time vencer a grande final é de 26 para um, muito maior do que seus rivais de divisão Philadelphia Eagles, Washington Redskins (ambos com 51 para 1)  e New York Giants (41 para 1). Dallas é o 5º nos odds pela conquista da NFC (10 para um) e o franco favorito a conquista da NFC East: R$2,87 para cada real investido.

Vai até onde?

Com todos os titulares saudáveis e em campo o Dallas Cowboys entra como favorito a conquista da sua divisão e, quem sabe, a algum gracejo nos playoffs. O principal problema da equipe é depender de alguns jogadores frágeis como Tony Tomo, Dez Bryant e Sean Lee sem contar com reposições no elenco minimamente à altura. Se dois desses atletas perderem tempo por lesão os Cowboys podem muito bem repetir outra temporada 4-12.

Previsão: 2º da NFC East

Ingressos para a temporada 2016 da NFL

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários