Prévia da temporada 2016: Como será o ano do New York Giants

POJETU PREVIAS giants

Era Pós-Tom Coughlin se inicia com base ofensiva mantida e reforços na defesa

Após 12 longos anos e dois títulos de Super Bowl chegou o fim o ciclo de Tom Cughlin no comando do New York Giants. O curioso é que, ao contrário de outras equipes que demitem seus treinadores, pouca coisa mudou pelos lados da Big Apple. Ben McAdoo revitalizou esse ataque e foi promovido de coordenador ofensivo para técnico principal – deve manter o bom trabalho e fazer dos Giants um dos melhores ataques de 2016. O time não chegou mais longe porque a defesa foi horrorosa – uma das piores da história da liga. Pensando nisso, os Giants abriram os cofres e investiram pesado na offseason: US$200 milhões gastos em jogadores de defesa. Agora com mais talento em mãos será a última chance do coordenador defensivo Steve Spagnuolo de mostrar serviço após o desastre em 2015. A equipe computa três anos consecutivos de recorde negativo e quatro fora dos playoffs.

Eli Manning deve ter mais um ótimo ano no esquema de McAdoo

Panthers Giants FootballApesar dos recordes ruins dos últimos anos o ataque vem em grande fase – o QB Eli Manning teve os melhores números da carreira nas duas temporadas sob a tutela de McAdoo. O esquema de passes curtos e rápidos favorece as características de Eli – um quarterback muito bom na leitura das jogadas. Isso sem contar que o camisa 10 tem como opção um dos melhores, se não o melhor, wide receiver da atualidade: Odell Beckham Jr. Praticamente a única grande arma recebendo passes, a tendência é que OBJ tenha um pouco mais liberdade com a chegada do bom calouro Sterling Shepard e o retorno de Victor Cruz. Após quase dois anos fora, o retorno do experiente WR ainda é uma incógnita – a recuperação de uma lesão de tendão patelar na NFL é sempre complicada.

A linha ofensiva é o ponto mais frágil do ataque, principalmente pelas pontas. O time praticamente não se reforçou no setor e viu seu principal alvo no Draft  – o RT Jack Conklin – escapar por entre os dedos. Péssima notícia para o torcedor, que verá o fraquíssimo Marshall Newhouse mais uma vez como titular em 2016.  Na outra ponta, o calouro Erek Flowers também não foi bem em 2015, mas o jovem tem potencial para melhorar nos próximos anos. O questionado grupo abrirá espaços para um grupo de running backs bem mediano: (Rashad Jennings, Andre Willians, Shane Vereen, Bobby Rainey e o calouro Paul Perkins). Jennings teve a maioria das carregadas no final do ano passado e deve ser o principal nome em 2016.

Defesa amplamente reforçada no free agency e no Draft

agaFicou muito claro no ano passado que o time não foi mais longe pela defesa horrorosa – pior da NFL cedendo jardas.  Os dirigentes abriram os cofres e trouxeram excelentes nomes do mercado – mesmo pagando um pouquinho a mais do que o esperado. A linha defensiva promete ser uma das mais fortes da liga com as chegadas do excelente DE Olivier Vernon no pass-rush e o DT Damon Harrison preenchendo o meio ao lado do de Johnathan Hankins. Na outra ponta permanece Jason Pierre-Paul, que mesmo após o incidente com fogos de artifício voltou na segunda metade da temporada e foi um dos nomes que se salvaram na linha. O front seven só não é mais forte por contar com um grupo de linebackers bem medianos. Alguns reforços chegaram, mas nada que melhore significantemente à curto prazo.

A pior secundária do ano passado em jardas também recebeu reforços importantes. Janoris Jenkins chegou com a fama de ser um dos melhores cornerbacks disponíveis no mercado e deve ser titular logo de cara. Ele deve, em um primeiro momento, fazer parceria com Dominique Rodgers-Cromartie, mas o calouro de primeira rodada Eli Apple pode e deve assumir o posto em um futuro próximo. No fundo da secundária o safety Landon Collins teve uma temporada de calouro regular e pode melhorar ainda mais em 2016. Do seu lado a briga está em aberto, mas  a vaga deve ficar com o calouro de terceira rodada Darian Thompson.

Favoritismo em 2016

7O New York Giants é apenas o 18º favorito ao Super Bowl nas casas de aposta online. Segundo dados da Odds Shark, a chance do time vencer o Super Bowl é de 46 para um. New York é o quinto time favorito a conquista da NFC, com 10 para um, e o segundo dentro da NFC East: R$2,90 para cada real investido.

Vai até onde?

No ano passado os Giants perderam vários jogos nos último quarto por não ter talento defensivo suficiente para segurar a vantagem construída. A defesa promete ser a melhor dos últimos anos, agora o ataque precisa manter o bom trabalho dentro do esquema de McAdoo para ir longe em 2016. a previsão inicial é de terceiro na divisão, mas não se surpreenda com Eli e companhia faturando a sempre embolada e imprevisível NFC East.

Previsão: 3º da NFC East

Ingressos para a temporada 2016 da NFL

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários