Em jogo apertado, Cowboys vencem Vikings e chegam a 11 vitórias seguidas

Não foi a partida mais brilhante da temporada do Dallas Cowboys, mesmo assim o time deixa Minneapolis com uma importantíssima vitória na bagagem. O Minnesota Vikings bem que tentou, fez jogo duro defensivamente, mas não foi capaz de impedir a 11ª vitória consecutiva do time do Texas no Thursday Night Football desta quinta-feira (1). Os Vikes chegaram a estar na frente do marcador no começo do último período, mas um fumble no retorno de punt deu vida nova ao ataque dos Cowboys e colocou tudo a perder. No final mais uma vez brilhou a estrela dos calouros Dak Prescott e Ezekiel Elliott na apertada vitória por 17 a 15 no US Bank Stadium.

Dallas se isola ainda mais com a melhor campanha da NFL (11-1) e está a duas vitórias de garantir a melhor campanha da NFC. Já Minnesota estaciona no 6-6 e pode ver o Detroit Lions se distanciar ainda mais na NFC North. Os dois times voltam a campo no dia dez de dezembro e fora dos seus domínios: os Vikings encaram os Jaguars na Flórida ás 16h e os Cowboys fazem o Sunday Night Football contra os Giants no MetLife Stadium às 23h30.

cowboys-vikings-grande

Primeiro tempo de poucos pontos

cowboys-vikings-1Duelo bastante equilibrado no primeiro período: os dois times se equivaleram em posse de bola e jardas totais. Incentivado pelo fanático torcedor presente no US Bank Stadium, os Vikings foram ligeiramente melhores no começo da partida. Principalmente porque a segunda melhor defesa da liga cedendo pontos estava em um bom dia: o pass-rush dava trabalho para a fortíssima linha ofensiva de Dallas e o front seven limitava as corridas do calouro Ezekiel Elliott. O ataque dos Cowboys, 3º melhor em pontos, saiu de campo zerado no primeiro quarto de partida! A primeira pontuação do duelo veio de um difícil field goal de 48 jardas de Minnesota – que Cai Forbath colocou dentro do “Y” para abrir o placar em Minneapolis.

O forte grupo defensivo dos Vikings voltou a aparecer com destaque fazendo o que sabe de melhor: forçar turnovers. Após arrancar a bola das mãos do calouro Elliott, fumble recuperado pelo RB, Minnesota teve a 21º roubada de bola no começo do segundo período forçando um fumble no WR Lucky Whitehead. Os Vikings tiveram a bola de volta, mas não capitalizaram o turnover. De nada adianta ser o terceiro melhor time no quesito se seu ataque não tem a capacidade de transformar turnovers em pontos. O ataque de Dallas teve apenas um bom drive antes do intervalo – na metade do segundo período. Dak Prescott impulsionou a campanha em uma conexão de 56 jardas com Dez Bryant e Elliott finalizou com um mergulho para end zone. Mesmo sem ser brilhante, o Dallas Cowboys foi para os vestiários vencendo por 7 a 3.

Cowboys viram e vencem no fim

Ao contrário dos últimos confrontos, o Minnesota Vikings conseguia minimamente controlar o relógio e dar um refresco para a defesa: foram quase 10 minutos de posse no terceiro período. O ataque se manteve em campo com ajuda do jogo terrestre e de passes curtos de Sam Bradford, mas não era incisivo. A única pontuação do terceiro quarto foi um field goal de 36 jardas de Forbath – convertido alá Cairo Santos contra os Broncos. A defesa dos Vikings voltou a contribuir com mais um turnover: fumble de Dak Prescott forçado por Brian Robinson. Minnesota teve a bola já na red zone, mas mais uma vez a única coisa que o ataque produziu foi um field goal – terceiro de Cai Forbath na noite. Virada dos Vikings no começo do quarto período!

cowboys-vikings-2O momento era todo do time mandante, até um turnover mudar toda a história da partida. Adam Thielen foi o autor da proeza: o WR sofreu o fumble na hora de retornar um punt e posicionou o ataque de Dallas já na boca da end zone! Era o impulso que os Cowboys estavam procurando: Prescott precisou de uma jogada para anotar um touchdown em passe para Dez Bryant – é assim que se capitaliza um turnover! Dallas chutou um field goal com Dan Bailey logo em seguida e colocou a diferença em oito pontos – com quatro minutos para o fim do jogo.

Sam Bradford recebeu a bola com uma missão complicada: anotar um touchdown – coisa que o time não conseguiu durante toda a partida. O camisa 8 foi acertando bons passes e avançando no gramado! Minnesota até anotou o touchdown, em passe de Bradford para o RB Jerick McKinnon, mas o empate não veio, pois o time precisava também da conversão de dois pontos. O QB dos Vikes bem que tentou, mas não acertou o passe decisivo nos segundos finais. Jogada extremamente polêmica, pois Bradford recebeu um contato na grade do seu capacete na hora do passe. Como a arbitragem nada marcou, Dallas recebeu a bola de volta e ajoelhou para garantir a 11ª vitória consecutiva!

Comentários