Divisional Round 2017: pré-jogo de Green Bay Packers x Dallas Cowboys

O time mais quente da NFL no momento viaja ao Texas para encarar a melhor equipe da NFC… O duelo entre Green Bay Packers e Dallas Cowboys possui todos os ingredientes para ser épico! O AT&T Stadium vai tremer no próximo domingo! Os Cowboys folgaram na primeira rodada e chegam descansados para a partida, já os Packers desembarcam em Arlington com sete vitórias consecutivas na bagagem e chegam embalados após a ótima vitória por 38 a 13 contra o bom time do New York Giants. Será que Aaron Rodgers engata a oitava consecutiva no Texas?

Será uma parada dificílima para os Packers, mas a chance existe sim. Duas das três derrotas dos Cowboys foram para o rival Giants – que foi amplamente dominado por Green Bay na segunda etapa do duelo de Wild Card. Mais do que isso, o principal argumento para um possível triunfo dos Packers passa pela fase espetacular vivida pelo quarterback Aaron Rodgers – um dos melhores da atualidade e, por que não, de todos os tempos. Não é exagero dizer que a franquia de Wisconsin só está nos playoffs graças ao camisa 12 – foram 19 TDs e nenhuma INT na arrancada conhecida por “run the table” que colocou o desacreditado time na pós-temporada. Ele prometeu e cumpriu!

Os Packers estarão com um pé e meio na final da NFC se A-Rod computar números parecidos com os da semana passada no Lambeau Field: 362 jardas e quatro TDs contra a segunda melhor defesa da NFL. Será extremamente complicado A-Rod repetir essa atuação de gala pela importantíssima ausência do wide receiver Jordy Nelson: o WR líder em touchdowns do time (com 14) fraturou duas costelas e já foi cortado do duelo no Texas. O ataque sofreu demais quando Nelson desfalcou a equipe por toda a temporada 2015 com uma grave lesão no joelho. Rodgers terá que tirar mais alguns milagres da cartola para levar essa.

Isso porque o time do Dallas Cowboys é MUITO bom. Uma temporada 4-12 se transformou em 13-3 em 2016 com a chegada de dois calouros que seguem fazendo história na NFL: Ezekiel Elliott e Dak Prescott. Certamente você vai ouvir esses dois nomes por anos e anos. Calouro de quarta rodada, Prescott certamente fez todos os outros times da liga tristes por não escolhê-lo: foram 23 TDs, apenas quatro INTs (algo fenomenal para calouros), 3667 jardas e um rating de 104. 4º escolha do geral, Elliott fez tudo que se esperava dele e mais um pouco – simplesmente liderou a NFL em jardas terrestres com 1631 em 15 jogos. A defesa de Dallas também é algo digno de nota – a quinta da liga em pontos cedidos. Belíssimo trabalho do coordenador Rod Marinelli.

Este será o oitavo encontro entre as equipes na pós-temporada, com Dallas liderando com quatro vitórias e três derrotas. O último duelo dos playoffs foi vencido pelos Packers no Divisional Round de 2014 – jogo da eterna controvérsia gerada pela recepção (ou não) de Dez Bryant nos instantes finais de partida. Já Dallas venceu o último embate nesta temporada: 30 a 16 com show de Elliott no Lambeau Field. Os dois times estão empatados no retrospecto geral com 17 vitórias cada um.

Quiz: qual a melhor defesa de todos os tempos para brecar Aaron Rodgers? Mantê-lo fora do campo. Nenhum time na liga atualmente possui tanta capacidade de fazê-lo como o Dallas Cowboys. Descansada, a linha ofensiva precisa manter o bom trabalho e abrir os gaps necessários para Zeke Elliott comer boa parte do cronômetro e castigar jogada após jogada. Foi assim que os Cowboys bateram os Packers na semana 6 – com o calouro computando 157 jardas. Para dominar o cronômetro, também será fundamental melhorar a porcentagem de 42% de conversões de terceira descida.

Na defesa, o grande trunfo será o amplo conhecimento que Rod Marinelli possui de Aaron Rodgers e do ataque dos Packers. Dificilmente o coordenador defensivo será surpreendido por alguma jogada de A-Rod. Ele sabe que o melhor jeito de pará-lo é colocar muita pressão no pocket e dar menos tempo do que o camisa 12 precisa para encontrar Davante Adams e Randall Cobb. Se Rodgers tiver a mesma eternidade do jogo contra os Giants as coisas podem complicar.

CHAVE PARA A VITORIA packers

O cenário perfeito do torcedor dos Packers passa exclusivamente por Dak Prescott forçado a lançar 35-40 bolas na partida – esse certamente é o sonho do coordenador defensivo Don Capers. Por mais que ele tenha sido eficiente ao longo da temporada, desde 2011 os cinco QB calouros que jogaram contra veteranos em playoff perderam seus confrontos. Para isso, Green Bay precisa utilizar formações criativas para fechar as portas de Elliott e, ao mesmo tempo, abrir um ou dois TDs de vantagem logo de cara – forçando os Cowboys a abdicarem do jogo corrido.

Pressão no cangote de Prescott também é ponto fundamental. Se o calouro for forçado a lançar antes da hora estará em apuros: terá pela frente a quinta melhor secundária roubando bolas. No ataque, Aaron Rodgers agradeceria muito se o jogo terrestre funcionasse minimamente – missão complicada contra a melhor defesa da NFL pelo chão. Ty Montgomery computou 75 jardas e um TD contra os Giants… Se ele conseguir repetir isso contra os Cowboys já é meio caminho andado.

Este será o jogo mais complicado para fazer previsões do Divisional Round. Certamente quem passar daqui é franco favorito não somente a estar presente em Houston, mas também em levar o Vince Lombardi para casa. As casas de aposta colocaram os Packers como azarões por quatro pontos, mas acho que o jogo será decidido por uma margem menor. A melhor opção segundo o Oddsshark.com/br é uma derrota de Green Bay por menos de quatro pontos, ou +4, que praticamente dobra o montante investido. Se está com vontade de arriscar, uma vitória dos Packers rende R$2,80 a cada real. Confia em Aaron Rodgers? Corre lá!

BANNERNOVO

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários