Final da NFC 2017: pré-jogo de Green Bay Packers x Atlanta Falcons

O que está em jogo aqui é nada menos do que uma vaga no Super Bowl LI. Quem vai carimbar o passaporte para Houston no dia 5 de fevereiro: Green Bay Packers ou Atlanta Falcons? A batalha será feroz no sudeste dos Estados Unidos! Como se os componentes emocionais já não fossem suficientes, a final da NFC será o último duelo da história do Georgia Dome – que dará lugar ao fantástico Mercedes-Benz Stadium a partir de 2017. Nada melhor do que se despedir com um embate que promete uma chuva de pontos e muita emoção!

Dois dos melhores ataques aéreos em 2016 frente a frente – a expectativa é de um caminhão de pontos no Georgia Dome no encontro de dois dos mais brilhantes QBs e fortes candidatos ao prêmio de MVP. O que Aaron Rodgers vem fazendo nos últimos meses é algo surreal: uma arrancada épica de oito triunfos consecutivos com média de 32 pontos e 387 jardas. Claro que números importam, mas o jeito como A-Rod derrotou os Cowboys nos segundos finais foi algo que somente um gênio do esporte é capaz. Ele chega mais afiado do que nunca para vingar uma dolorida derrota por 33 a 32 no mesmo Georgia Dome na semana 8 – embate marcado por um show ofensivo dos dois times.

Falando em ataques potentes… Que tal uma equipe que foi a oitava maior da NFL anotando pontos na história? Prazer, Atlanta Falcons! Foram 540 nas primeiras 16 partidas de 2016 – média de 33,7! Seríssimo candidato ao prêmio de MVP, o QB Matt Ryan vive possivelmente a melhor fase da carreira:  foram 4944 jardas, 38 TDs, apenas sete interceptações e um rating de 117,3 na temporada regular. Desacreditado por alguns, “Matty Ice” foi muito bem também nos playoffs e despachou o Seattle Seahawks com mais um incrível domínio ofensivo. Será que o camisa 2 disputará o primeiro Super Bowl da carreira?

O domínio aéreo é tão abundante em ambas as equipes que provavelmente você verá os running backs Devonta Freeman, Tevin Coleman e Ty Montgomery aparecendo mais recebendo passes do que carregando a bola. O duelo ofensivo é tão equilibrado que cai naquela famosa teoria de quem tiver a posse da bola por último vence. E quem dará essa chance ao seu ataque? A defesa. Muito se fala do duelo de Ryan x Rodgers, mas esquecem que será o desempenho defensivo que vai dar ao time vencedor a posse de bola nos momentos cruciais para castigar.

Este será o terceiro encontro entre as equipes na pós-temporada: os Packers destruíram os Falcons por 48 a 21  no Georgia Dome em 2011 e Atlanta bateu facilmente Green Bay por 27 a 7 no gelado Lambeau Field em 2003. Os Packers lideram o confronto total com 17 vitórias e 14 derrotas. Os Falcons venceram o último encontro entre as equipes na semana 8 de 2016 em um jogão decidido por apenas 1 ponto: 33 a 32 Atlanta no Georgia Dome.

Ofensivamente, o Atlanta Falcons não precisa reinventar a roda para avançar ao Super Bowl. Como Green Gay vem sofrendo com várias lesões na secundária, uma das chaves para bater os Packers passa por espalhar a bola em vários e vários alvos diferentes – o que Atlanta já faz com muita eficácia ao longo do ano: 13 jogadores diferentes receberam pelo menos um touchdown! Apesar do forte ataque aéreo, os Falcons não podem abandonar o jogo terrestre: Green Bay cedeu uma média de 5,1 jardas por corrida nos playoffs. O estrago causado por Ezekiel Elliott poderia ter sido muito pior se a equipe não tivesse praticamente abandonado o jogo terrestre pela diferença no placar. Kyle Shanahan precisa incluir  Freeman e Coleman no plano de jogo.

Apenas a 28º contra o passe em 2016, a defesa dos Falcons foi dominada por Aaron Rodgers no confronto da semana 8. O time melhorou um pouco na sequência de cinco semanas – cedendo uma média de apenas 221 jardas. Será o suficiente para brecar um A-Rod insano? Claro que é muito mais fácil falar do que fazer, mas o segredo para brecar Rodgers é mantê-lo no pocket para que não estenda demais as jogadas. Na semana passada contra os Cowboys ele teve um rating  de 82,7 de dentro do pocket e 146,8 saindo dele. Para isso, a chave será vencer a batalha nas trincheiras contra uma das melhores linhas ofensivas da temporada. Para vencer, Atlanta precisará de um jogo impecável de Vic Beasley – o jogador com mais sacks em 2016.

CHAVE PARA A VITORIA packers

Tudo é possível quando o seu quarterback utiliza a camisa 12 e atende por Aaron Rodgers. Green Bay tem a capacidade de bater qualquer adversário enquanto o quarterback estiver em campo. Assim como Atlanta está sofrendo com a contusão de Julio Jones, que deve jogar, os Packers pela segunda semana consecutiva terão que se virar sem seu principal wide receiver: Jordy Nelson. Rodgers mostrou muita química com os alvos à disposição e deve castigar a defesa dos Falcons – desde que a boa linha ofensiva dê a a-Rod o tempo que ele precisa para ser genial.

Disse acima que o duelo será definido pelas defesas – e nesse quesito os Packers levam vantagem. Resumindo: os defensores de Green Bay possuem mais chances de pararem Matt Ryan do que os dos Falcons brecarem Rodgers. Apesar dos números não chamarem tanta atenção no geral, há um aspecto escondido que pode fazer total diferença: turnovers. Os Packers possuem um recorde de +16 nas roubadas de bola desde a semana 12, já os Falcons computam apenas 11 durante toda a temporada. em um jogo tão apertado, um turnover forçado na hora certa pode levar os Packers ao Super Bowl LI.

Com dois ataques incrivelmente espetaculares, o duelo será decidido basicamente nas trincheiras e nas secundárias  – e em ambos setores os Packers levam vantagem. Além do mais, fica quase impossível de apostar contra um homem chamado Aaron Rodgers. A melhor opção segundo o Oddsshark.com/br é uma derrota de Green Bay por menos de cinco pontos, ou +5, que praticamente dobra o montante investido. Se está com vontade de arriscar, uma vitória dos Packers rende R$2,80 a cada real. Confia em Aaron Rodgers? Corre lá!

BANNERNOVO

Comentários