Como se saíram os times da AFC North no Draft 2017?

Por 12 maio, 2017 ,

Mais um Draft ficou para a história, amigos! Agora fica a pergunta: como os times aproveitaram diante de uma classe excelente como a de 2017? O Que esperar daqui para frente? Vamos analisar todas as divisões e contar para você! Hoje é dia de analisar a AFC North!

BARRA RAVENS» Round 1: (16) Marlon Humphrey, CB, Alabama.
» Round 2: (47) Tyus Bowser, OLB, Houston.
» Round 3: (74) Chris Wormley, DE, Michigan; (78) Tim Williams, OLB, Alabama.
» Round 4: (122) Nico Siragusa, OG, San Diego State.
» Round 5: (159) Jermaine Eluemunor, OG, Texas A&M.
» Round 6: (186) Chuck Clark, DB, Virginia Tech.

A cada dia fica mais claro que Ozzie Newsome é um dos melhores general managers da NFL. Os Ravens tiveram um Draft muito consistente do começo ao fim – buscando cinco potenciais titulares daqui a algum tempo.

Como adiantamos na prévia de Baltimore, o time teria como foco reforçar a linha defensiva com pass-rushers – e foi exatamente o que aconteceu. Foram três jogadores para dar sangue novo a um setor já envelhecido – yus Bowser e Tim Williams tinham talento para sair na primeira rodada.

O único questionamento que poderia ser feito é o time ter dado um leve ‘reach’ para buscar Marlon Humphrey, mas, como se trata de uma posição carente e de um jogador promissor não há maiores problemas aqui.

BARRA BENGALS» Round 1: (No. 9 overall) John Ross, WR, Washington.
» Round 2: (48) Joe Mixon, RB, Oklahoma.
» Round 3: (73) Jordan Willis, DE/OLB, Kansas State.
» Round 4: (116) Carl Lawson, OLB, Auburn; (128) Josh Malone, WR, Tennessee; (138) Ryan Glasgow, DT, Michigan.
» Round 5: (153) Jake Elliott, K, Memphis; (176) J.J. Dielman, C, Utah.
» Round 6: (193) Jordan Evans, LB, Oklahoma; (207) Brandon Wilson, RB, Houston.
» Round 7: (251) Mason Schreck, TE, Buffalo.

Pode ser que daqui a alguns anos olhemos para o Draft dos Bengals como espetacular, mas, por enquanto, impossível dar uma nota boa pelo fator de risco nas escolhas da equipe.

As duas primeiras escolhas são bem controversas – podem tanto ser jogadores titulares dos próximos dez anos como fracassos retumbantes. Não há dúvida que John Ross e Joe Mixon reforçam um ataque carente de AJ Green e Tyler Eifert – resta saber se eles estarão em campo com frequência.

Ross é um talento incontestável e um dos jogadores mais atléticos do ultimo Draft, mas as lesões no ombro são um sinal de alerta. Mixon despencou nas listas de alguns times pela questão extra campo. No mais, o time fez um bom trabalho nos rounds finais com jogadores promissores.

BARRA BROWNS» Round 1: (No. 1) Myles Garrett, DE, Texas A&M; (25) Jabrill Peppers, S, Michigan; (29) David Njoku, TE, Miami.
» Round 2: (52) DeShone Kizer, QB, Notre Dame.
» Round 3: (65) Larry Ogunjobi, DT, North Carolina-Charlotte.
» Round 4: (126) Howard Wilson, CB, Houston.
» Round 5: (160) Roderick Johnson, OT, Florida State.
» Round 6: (185) Caleb Brantley, DT, Florida.
» Round 7: (224) Zane Gonzalez, K, Arizona State; (252) Matt Dayes, RB, N.C. State.

Que belo Draft fez o Cleveland Browns! As seleções deste ano podem muito bem ser a base para uma reviravolta nos anos seguintes para, pelo menos, deixar de ser o saco de pancadas da NFL.

A primeira rodada foi quase que impecável: buscaram o melhor talento em potencial da classe de 2017, um grande reforço para a secundária e um TE com um grau imenso de evolução. Belo Trabalho!

Talvez a melhor decisão tenha sido escapar da armadilha Trubisky e não ter dado um belo de um reach para buscar o QB com potencial duvidoso na primeira escolha. Alguns podem questionar que DeShone Kizer também não é o nome ideal, e realmente não acho que seja, mas vale a aposta.

O trabalho de reconstrução dos Browns levará alguns anos. Portanto, se Kizer não vingar, o time já construiu uma boa base e pode buscar o tão sonhado QB no Draft 2018 – que promete ser muito mais talentoso na posição.

BARRA STEELERS» Round 1: (No. 30 overall) T.J. Watt, OLB, Wisconsin.
» Round 2: (62) JuJu Smith-Schuster, WR, USC.
» Round 3: (94) Cameron Sutton, CB, Tennessee; (105) James Conner, RB, Pittsburgh.
» Round 4: (135) Joshua Dobbs, QB, Tennessee.
» Round 5: (173) Brian Allen, DB, Utah.
» Round 6: (213) Colin Holba, LS, Louisville.
» Round 7: (248) Keion Adams, OLB, Western Michigan.

Impossível não afirmar que os Steelers fizeram um bom trabalho no Draft – eles reforçaram todos os setores que listamos como carentes na nossa análise de elenco antes do Draft nas quatro primeiras rodadas.

Apesar de não ser um pass-rusher puro como o irmão, TJ Watt é um jogador dinâmico e será muito importante na linha defensiva de Pittsburgh. Embora achasse que a secundária precisasse de mais atenção, o CB Cameron Sutton é um bom nome e deve elevar o nível de atuação como um todo.

Outras três escolhas até o quarto round foram no ataque! JuJu Smith-Schuster será uma grande arma para Big Ben nos próximos anos e deve resolver o problema de WR2, James Conner tem potencial e pode ser o backup de Le’Veon Bell e Joshua Dobbs é o jovem que tanto pedi na última análise para ir crescendo sob a tutela de Roethlisberger. Tudo nos conformes.

Tags: , , , , ,

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus Filippi é fundador e editor-chefe do Endzone Brasil

Mais notícias