Prévia da temporada 2017: Como será o ano do Los Angeles Rams

Nova comissão técnica promete alavancar os Rams em 2017

Que coisa lamentável foi o Los Angeles Rams em seu primeiro ano após o retorno à Califórnia – certamente os habitantes da cidade pensaram: esperamos tanto tempo para ter um time tão depressivo como esse? Muito da culpa pode e deve ser atribuída a Jeff Fisher – que simplesmente não sabia como administrar o ataque. Foi pensando nisso que a franquia arriscou alto e trouxe Sean McVay – ex-coordenador ofensivo dos Redskins para ser o head coach mais jovem da história aos 31 anos! Será que ele consegue dar a Jared Goff o mesmo suporte que fez de Kirk Cousins um dos melhores QBs dos últimos anos?

McVay deve elevar ataque anêmico de patamar

Sejamos francos: qualquer coisa que Sean McVay fizer já será melhor do que Fisher. Particularmente não sou fã de Gared Goff, mas, justiça seja feita, o garoto jogou com uma linha ofensiva ruim, um grupo de recebedores lamentável e uma comissão técnica que não tinha a menor ideia de como comandar um ataque.  Parece óbvio, mas McVay deve adaptar o ataque para um esquema que Goff fique mais confortável – mais como um ‘game manager’ do que algo mais agudo.

Para isso, é necessário que o RB Todd Gurley dê a volta por cima e repita a temporada monumental de calouro. O talento está lá, mas falta a orientação necessária. Tenho certeza que a dupla Gurley/Goff vai melhorar consideravelmente com McVay chamando as jogadas de ataque.

Outra boa notícia para Goff é a melhora considerável da linha ofensiva com as chegadas do left tackle Andrew Whitworth e do center Joe Sullivan. Withworth é um dos melhores de sua posição atualmente e cedeu apenas quatro sacks nas últimas três temporadas – certamente um nome excelente para proteger o blind side do garoto. O lado direito da linha está longe de ser brilhante, mas a tendência é que não comprometa.

O grupo de recebedores era o ponto mais fraco do time até a chegada de Sammy Watkins – ele deve ser aquela ameaça em passes mais longos assim como DeSean Jackson nos Redskins de McVay no ano passado. A esperança passa também pelos calouros Cooper Kupp e Josh Reynolds e na capacidade do novo técnico em transformar o jovem Tyler Higbee em um ‘Jordan Reed parte 2’.

Uma defesa ainda mais feroz sobre o comando de Wade Phillips

A franquia balanceou a inexperiência do treinador trazendo um coordenador de uma das mentes defensivas mais brilhantes da atualidade – Phillips arquitetou a feroz defesa dos Broncos que venceu o Super Bowl 50 de forma categórica em 2015. Não há dúvidas que ele vai melhorar ainda mais o grupo que foi o nono melhor da NFL cedendo jardas no ano passado.

A mudança para o 3-4 certamente fará com que alguns talentos melhorem ainda mais de nível – especialmente Aaron Donald. Podem anotar ai: o grandalhão é sério candidato a melhor jogador de defesa de 2017! Isso, é claro, se a franquia largar mão de burrice e pagar o que o jogador merece para que encerre a greve.  Com Connor Barwin e Robert Quinn pressionando dos lados e com Alec Ogletree e Mark Barron segurando a barra pelo meio da linha de linebackers, esse front seven promete dar o que falar na próxima temporada.

É bom que pressionem mesmo e tirem o tempo do QB adversário lançar, pois a secundária não é grande coisa. Mesmo com um 2016 mediano, Trumaine Johnson novamente recebeu a ‘franchise tag’ e será o principal nome do grupo – apesar o esquema press-man utilizado por Phillips não encaixar com suas características. Vindo dos Broncos, Kayvon Webster deve atuar do lado oposto a Johnson com o agora safey Lamarcus Joyner ao lado de Mo Alexander.

Favoritismo em 2017

Apesar da possível demora, é quase inimaginável colocar os Rams vencendo o Super Bowl. Segundo dados do Oddsshark.com, a chance do time ganhar a grande final é de 151 para um. Los Angeles é o segundo time com menos chances de vencer a NFC, com 76 para um, e o 3º dentro da NFC West: R$13 para cada real investido.

Vai até onde?

Não será um ano glorioso, mas os Rams devem melhorar do desastroso 1-11 no fim da última temporada. Não confio em Jared Goff, mas ele pode ‘não comprometer’ e deixar a glória para Todd Gurley e a defesa de Phillips que promete ser feroz. Certamente o time ficará na frente dos 49ers na NFC West e muito próximo dos Cardinals – que devem continuar descendo a ladeira em 2017. Não se surpreenda com os Rams terminando em 2º em dua divisão.

Previsão: 3º da NFC West

Ingressos para a temporada 2016 da NFL

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários