Prévia da temporada 2017: Como será o ano do Minnesota Vikings

Vikings reformulam o ataque para dar início a era “pós-Peterson”

Parecia que o Minnesota Vikings chegaria muito longe na temporada passada com o começo 5-0, mas foi só as lesões aparecerem para o time cair drasticamente de produção e sequer ir aos playoffs. A defesa mostrou ser feroz quando saudável, mas ficou claro que o time precisava reforçar o ataque para subir de patamar. O general manager Rick Spielman trabalhou forte e trouxe várias caras novas para reforçar o 28º ataque em jardas de 2016. Será que foram os nomes certos? Veja a prévia:

Mais um ano de Sam Bradford no comando do ataque

Com a triste possibilidade de Teddy Bridgewater sequer entrar em campo em 2017, e até de encerrar a carreira, Sam Bradford é por mais um ano a esperança do time como QB titular. Ele quebrou o recorde da NFL em porcentagem de passes completados, (71,6%), mas  maioria deles bem curtos no esquema West Coast de Pat Shurmur. Veremos se ele solta mais o braço este ano.

A prioridade na offseason se mostrou reforçar a linha ofensiva  com a contratação de dois tackles, entretanto, foram buscar nomes de talento questionável com contratos gordos. Podem queimar minha língua, mas não confio e Riley Reiff e Mike Hemmers. O calouro de 3º rodada Pat Elflein deve ser titular ao longo do ano – seja como center ou right guard. Veremos se Bradford será mais protegido.

Outra prioridade do técnico Mark Zimmer será correr mais com a bola e controlar o relógio. Para isso, será preciso adaptar o playbook de Shurmur, predominantemente de passes, e dar mais carregadas aos novos running backs do elenco – que pela primeira vez desde 2006 não terá Adrian Peterson. Quando saudável, Latavius Murray é um bom nome e deve complementar bem o garoto Dalvin Cook – talento de 1º rodada que acabou despencando para a 2º por questões extracampo. Olho nesse moleque!

Na posição de wide receiver o time conta com os promissores Stefon Diggs e Adam Thielen, mas nenhum deles é aquele WR1. Os Vikes precisam com urgência que Laquon Treadwell deixe as lesões de lado e seja a escolha de 1º rodada que eles esperavam.

Defesa deve continuar dominante em 2017

A impressão que dava após o início 5-0 era que a defesa, com atuações espetaculares, carregaria o time aos playoffs. Isso até poderia ter acontecido se não fosse as várias lesões de jogadores importantes ao longo do ano. A franquia sabe que esse é um ponto forte – tanto que trouxe só um free agent de defesa e reforçou o setor apenas na 4ª rodada do Draft.

Se se manter saudável, esse grupo tem condição de ser top 5 da NFL. Principalmente porque a linha defensiva é feroz com Everson Griffen, Linval Joseph e Danielle Hunter na outra ponta – uma das gratas surpresas da última temporada com 12,5 sacks. O grupo poderia ser ainda mais forte se Sharrif Floyd estivesse saudável, mas ele segue com problemas no menisco e pode ser que nem jogue este ano. A Linha de linebakers completa o ótimo front seven com os dominantes Eric Kendricks e Anthony Barr. Com a aposentadoria de Chad Greenway, Emmanuel Lamur deve assumir o posto ao lado dos dois monstros.

A secundária conta com dois nomes de peso e com potencial para serem All-Pro: o CB Xavier Rhodes e o safety Harrison Smith. O problema é quem ficará ao lado deles. Trae Waynes foi a primeira escolha do Draft 2014 e deve assumir o posto de CB titular de forma integral. O jovem tem potencial, mas ainda é uma incógnita. Já o safety Andrew Sendejo talvez o jogador mais odiado pelo torcedor mais fanático – comete algumas falhas bem grosseiras e mesmo assim segue no elenco. Veremos como estará a paciência da galera em 2017.

>>>VEJA O ÍNDICE COM TODAS AS PRÉVIAS PARA A TEMPORADA 2017

 

Favoritismo em 2017

Investir nos Vikings levanto o título está pagando mais do que você imagina! Segundo dados do Oddsshark.com, a chance do time ganhar o Super Bowl é de 46 para um. Minnesota é o sétimo nome para vencer a NFC, com 17 para um, e o segundo dentro da NFC North: R$4,50 para cada real investido.

Vai até onde?

A defesa tem potencial para ser uma das melhores da NFL e deve mais uma vez ser dominante, mas, para isso, é preciso se manter saudável e não perder o gás na segunda metade da temporada. Já a situação do ataque é mais complexa – é preciso de algum tempo para saber como as novas peças vão se encaixar. Mesmo assim vejo os Vikes brigando por playoffs – seja tirando a divisão das mãos dos Packers ou conquistando uma vaga de Wild Card.

Previsão: 2º da NFC North

Ingressos para a temporada 2016 da NFL

 

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários