Prévia da temporada 2017: Como será o ano do New Orleans Saints

Mais um ano de Brees-Payton para acabar com a seca de três temporadas sem playoffs

Mais uma temporada se passou e outra vez o New Orleans Saints ficou de fora dos playoffs. Pelo terceiro ano consecutivo o time da Louisiana termina 7-9 e vê o sonho da pós-temporada distante. A franquia ainda não conseguiu dar a Drew Brees uma defesa minimamente capaz de segurar as pontas e deixá-lo ser decisivo – ele chega em 2017 com 38 anos e apenas mais algumas temporadas no tanque para buscar o segundo Super Bowl da franquia. Será que este é o ano da virada em New Orleans? Se o time conseguir ficar longe das várias lesões já é um bom começo.

Ataque promete manter regularidade sob a batuta do “vovô” Brees

Nesses três anos de campanha 7-9 o ataque dos Saints foi o melhor em jardas em 2014 e 2016 e o segundo melhor em 2015. Essa informação deixa extremamente claro que o fracasso dos anos anteriores não deve ser colocado na conta do setor ofensivo. Apesar da idade, Drew Brees mostrou em 2016 que seu jogo continua intacto com o segundo melhor desempenho da carreira em jardas aéreas. “Breeze Boy” tem uma precisão absurda, uma inteligência fora do comum lendo defesas e domina o complexo sistema ofensivo do técnico Sean Payton. Um monstro.

A principal questão que fica é como o time reagirá após a saída de Brandin Cooks – principal alvo de Brees no ano passado. Michael Thomas é muito bom, mas pode cair de produção sem Cooks para atrair a marcação. Ted Ginn é uma opção razoável, mas não ouse dizer que tem bala para substituir o garoto agora em New England.

Confesso que ainda não entendi bem a chegada de Adrian Peterson com o RB Mark Ingram na melhor fase da carreira. All-Day certamente tem gasolina no tanque, mas, teoricamente, não se encaixa no esquema ofensivo de Payton. Resta esperar para ver o que o técnico está aprontando. Já o RB calouro Alvin Kamara encaixa como um luva também recebendo passes e deve ser parte importante do ataque ao longo do ano. Guarde esse nome.

A linha ofensiva tinha tudo para ser uma das melhores que Brees ja teve – se conseguisse ficar saudável. O center Max Unger deve começar a temporada no estaleiro e o bom LT Aaron Armstead talvez nem jogue em 2017. A tendência é que Ryan Ramczyk, escolha de 1º rodada oriunda da troca de Brandin Cooks, tenha que contribuir logo de cara no lado esquerdo. A chegada de Larry Warford foi um belo reforço.

Será que este ano a defesa ajuda?

Talvez a questão nem seja ajudar, mas sim não comprometer. O torcedor dos Saints está cansado de ver o time anotando 30 pontos e levando 31. O coordenador Dennis Allen teve um primeiro ano decente  – a defesa teve um desempenho melhor do que os números sugerem. Além de melhorar como um todo, esse grupo precisa começar a gerar turnovers.

No final, tudo gira em torno do pass-rush. Talvez seja o terceiro ano consecutivo que escrevo a prévia dos Saints falando isso: a equipe precisa de um puro pass-rusher do lado oposto a Cameron Jordan. O DE é um monstro e muitas vezes subestimado, mas não pode pressionar sozinho. Vejamos se Alex Okafor consegue ser esse cara do lado esquerdo. Já o fraco grupo de linebackers recebeu alguns reforços, mas nada muito significativo. Dannell Ellerbe foi mais uma vez colocado na lista de contundidos e deve ser dispensado. Alex Anzalone, selecionado na terceira rodada do draft de 2017, Nate Stupar e Craig Robertson devem brigar pela vaga de weakside linebacker.

A boa notícia para o torcedor dos Saints é que a secundária, no papel, parece ter um futuro promissor – se conseguir ficar saudável, claro. O time foi buscar Marshon Lattimore, em teoria o melhor CB do último Draft, que chega como reforço imediato para um grupo carente. Delvin Breaux seria o parceiro natural dele se repetisse o desempenho de 2015, mas o jogador sofre com várias lesões e há rumores inclusive que a equipe está tentando trocá-lo. O miolo segue estável com Kenny Vaccaro mais livre para aplicar tackles ao longo do campo e Vonn Bell mais experiente em seu segundo ano na liga.

>>>VEJA O ÍNDICE COM TODAS AS PRÉVIAS PARA A TEMPORADA 2017

Favoritismo em 2017

Será que Drew Brees dará os Saints o segundo título da franquia em 2017? Segundo dados do Oddsshark.com, a chance do time ganhar o Super Bowl é de 59 para um. New Orleans é o nono nome para vencer a NFC, com 21 para um, e o último dentro da NFC a lado dos Panthers: R$3,50 para cada real investido.

Vai até onde?

Alguns analistas dizem que os Saints podem ir até onde Drew Brees conseguir levá-los, eu já penso que o futuro de New Orleans está na capacidade da defesa de dar ao seu QB uma condição minimamente favorável para brilhar. Concordo que os Saints fizeram três Drafts consistentes e reuniram uma boa quantidade de talento no setor, mas mesmo assim não vejo New Orleans MUITO melhor do que o do ano passado com as ausências de Fairley, Armstead e Cooks. O time deve brigar por playoffs, mas mais uma vez morrer na praia.

Previsão: 3º da NFC South

Ingressos para a temporada 2016 da NFL

 

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários