Prévia da temporada 2017: Como será o ano do New York Jets

Candidato a primeira escolha

Um time sem identidade, sem quarterback e bastante mudado. É assim que o New York Jets começará a temporada regular 2017, com uma tendência grande para o time não dar certo e apontado por muitos como grande candidato a ter a primeira escolha no NFL Draft 2018.

Muitas mudanças

Marshall trocou os Jets pelos Giants e vai fazer falta

Impossível começar qualquer análise dos Jets sem citar o grande número de veteranos dispensados pelo time: Brandon Marshall, Eric Decker, Darrelle Revis, Nick Mangold, David Harris e Breno Giacomini são os principais, sendo que alguns ainda tem talento para render bem nesta temporada.

As dúvidas do time começam na posição principal do ataque. Todd Bowles vem testando seus três quarterbacks, com Josh McCown levando um pouco de vantagem sobre Christian Hackenberg e Bryce Petty, mas mais pela experiência. No entanto, este não é o único problema ofensivo. Sem Marshall e Decker, Quincy Enunwa seria o principal alvo da equipe. Seria, porque ele se machucou e ficará de fora desta temporada. Sendo assim, nenhum wide receiver dos Jets tem uma temporada de mil jardas na carreira. Se já seria difícil com um quarterback pouco talentoso, sem grande recebedores fica mais complicado ainda.

O pouco que pode dar certo

Se a previsão é de um ano péssimo nos Jets, os dois jogadores que podem ajudar bastante na defesa são Sheldon Richardson e Muhammad Wilkerson. Dois destaques do time para pressionar os quarterbacks adversários, os dois somaram seis sacks somados e 24 pressões nos QBs na temporada passada. Mais força neste quesito pode impulsionar bastante o back seven de New York, que tem talento.

Especialista em montar boas defesas, Todd Bowles terá muito trabalho para arrumar o time dos Jets neste ano, e muito disso passa por grandes atuações defensivas, porque o ataque não deverá dar muitas esperanças. Será uma temporada de início de renovação no lado verde de Nova York, mas com pouca chance de sucesso.

 

Favoritismo em 2017

Segundo dados do Oddsshark.com, o New York Jets tem um dos maiores odds para ser campeão. Quem quiser ousar, um real apostado rende ao felizardo, caso o time vença o Super Bowl 52, R$101,00. Odds maiores que os Jets só Browns e 49ers.

Vai até onde?

Difícil esperar qualquer coisa grande deste time dos Jets. A promessa é de um ano de muito sofrimento e uma temporada para ser esquecida, com a equipe verde de Nova York “brigando” para ter a primeira escolha no próximo Draft.

Previsão: 4º da AFC East

 

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários