Prévia da temporada 2017: como será o ano do Houston Texans

Defesa sólida é garantia de chances de troféu?

No esporte, de maneira geral, tem a mística que o ataque ganha jogo e defesa conquista troféus. Mas a história não diz isso para o Houston Texans. Exemplo de defesa bem posicionada e que cede poucos pontos aos rivais, mas que não passa de um Wild Card ou mesmo de uma segunda rodada.

O time tem focado na reestruturação defensiva desde a chegada de um calouro que se tornou um dos maiores defensores da NFL, que é J.J Watt. Porém, o atleta tem sofrido com seguintes lesões e não teve sequência – talvez por este motivo o Houston Texans não tenha dado o próximo passo.

Queira ou não, a falta de experiência da franquia, no quesito de peso perante aos rivais liga, possa pesar –  já que sua fundação se deu em 2002. Na última temporada o time fez 9-7 e parou na segunda semana da pós-temporada contra o Patriots, que se tornaria o campeão posteriormente.

Toda essa campanha foi feita sem o principal elo defensivo. Na temporada de 2016, a equipe havia contratado Brock Osweiller com status de estrela, após substituir bem Peyton Manning no Denver Broncos um ano antes. Mas não aconteceu. Fracassou e foi para Cleveland Browns e também já saiu e sem deixar saudade, mais uma vez.

Ataque não inspira muita confiança

Tom Savage que hoje é titular na posição de QB já havia substituído o ex-Broncos nos jogos da temporada regular, mas perdeu titularidade nos playoffs. Osweiller computou míseras 954 jardas e somente 4 touchdowns. Para isso, o time selecionou na primeira rodada do Draft 2017 o quarterback Deshaun Watson.

O QB de Clemson em quatro anos jogando pela universidade alçou a marca de 4.593 mil jardas lançadas para 41 touchdowns, 17 interceptações e 67% de aproveitamento nos passes. Além de nove TDs terrestres.

A franquia ainda não tem 100% de certeza em seu QB titular as vésperas do inicio vai depender muito do running back Lamar Miller. Bruce Ellington e DeAndre Hopkins devem sofrer com a indefinição dos quaterbacks em um primeiro momento.

Defesa segue fortíssima. Ou não?

J.J Watt se prepara para nova temporada desde a anterior – já que nas vésperas de setembro de 2016 ele contundiu as costas e não pôde jogar – ficando ficou no hiato das quatro linhas até então. Ainda recebeu para atuar ao seu lado o calouro Zach Cunningham em busca de sacks.

Em 2016, coube a Jadeveon Clowney, Whitney Mercilus e Brian Cushing como grandes destaques defensivos. Foram menos de 100 jardas cedidas por partida, em média. A 12ª da liga.

Outro ponto positivo da defensiva do Houston Texans foi o corneback A.J. Bouye na secundária. Porém, o mesmo pode ser o calcanhar de Aquiles da franquia, já que recebeu uma proposta do Jacksoville Jaguars e se mandou de Houston. Já o safety Quintin Demps partiu para o Chicago Bears.

 

>>>VEJA O ÍNDICE COM TODAS AS PRÉVIAS PARA A TEMPORADA 2017

 

Favoritismo em 2017

Apesar da defesa feroz, as casas de aposta não estão dando muita bola para os Texans. Segundo dados do Oddsshark.com, a chance do time ganhar o Super Bowl é de 36 para um! Houston é o quarto favorito para vencer a AFC, com 7 para um, e o favorito na AFC South ao lado dos Titans: R$3,00 para cada real investido.

Vai até onde?

Se estivesse em uma divisão mais forte, não chegaria aos playoffs fatalmente. A dupla de quarterbacks não inspira muita confiança: um é novato e o outro não diz a que veio na NFL. Tennessee Titans é uma grande ameaça. Terminou empatado em 2016 e ficou fora pelo confronto direto. Marcus Mariota vem se tornando um quarterback temido pelas defesas adversárias. Ainda terão de lidar e entender qual Indianapolis Colts vão enfrentar – com ou sem Andrew Luck. A equipe busca, no máximo, uma vaga de Wild Card.

Previsão: 3º da AFC South

Ingressos para a temporada 2016 da NFL

 

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários