Prévia da temporada 2017: Como será o ano do Pittsburgh Steelers

Melhor ataque de novo?

Mais uma temporada começa com o trio Ben Roethlisberger, Le’Veon Bell e Antonio Brown cercado de expectativas e tido por muitos como o melhor grupo de QB-RB-WR da NFL mais uma vez. O favoritismo é grande para o Pittsburgh Steelers dentro da divisão, mas e fora dela? O trio permanecer saudável será fundamental para a equipe encerrar o jejum de seis anos sem aparecer para jogar o Super Bowl.

Possível despedida de Big Ben e favoritismo

Big Ben pode fazer sua última temporada

Ao final da temporada 2016, após a eliminação para os Patriots, o assunto veio à tona e o quarterback não negou. No entanto, Ben Roethlisberger está de volta para mais uma temporada como líder ofensivo dos Steelers. No entanto, a franquia sabe que o tempo está passando rápido para o camisa 7, que tem 35 anos. A temporada 2017 pode ser a última em alto nível dele, e o time sabe da importância que ele exerce. Para comprovar o favoritismo e mostrar o domínio que se espera de Pittsburgh, a equipe terá que confirmar seu alto nível e potencial durante todos os 16 jogos desta temporada.

O forte sistema ofensivo dos Steelers ganha mais uma importante peça em 2017. Martavis Bryant está liberado da suspensão que o tirou de ação durante todo o ano de 2016 e marcará presença em campo do lado oposto ao de Antonio Brown, merecendo muita atenção das defesas, principalmente para as jogadas explosivas. O que deixa uma pulga atrás da orelha dos torcedores em Pittsbugh é a posição de tight end, principalmente após o time dispensar Ladarius Green em abril, após uma temporada no time.

Pela terceira vez em cinco anos, nenhum jogador de linha ofensiva foi selecionado pelo Pittsburgh Steelers, mantendo a força de um setor que teve dois jogadores selecionados para o Pro Bowl.

Fazer o básico

Shazier é um dos destaques defensivos

Com um ataque cheio de peças decisivas e muito forte, a defesa dos Steelers não precisa ser a monstruosidade dos tempos da “Cortina de Ferro” ou do início do século XXI para poder vencer os jogos. A defesa precisa ter regularidade dentro dos jogos e evitar tomar muitos pontos, porque o ritmo frenético ofensivo segurará as pontas e deixará os rivais com a responsabilidade de marcar pontos na maioria das vezes.

Ryan Shazier aparece como um novo comandante defensivo, principalmente no meio da defesa, tendo que parar as corridas – ponto mais fraco do time em 2016. Os Steelers cederam mais de 200 jardas terrestres duas vezes na temporada passada e conseguiu apenas duas vitórias em seis partidas quando os adversários correram mais de 100 jardas contra a defesa. Mike Tomlin sabe que este é o principal problema a ser corrigido para Pittsburgh ir além e retornar ao Super Bowl, após bater na trave no ano passado.

>>>VEJA O ÍNDICE COM TODAS AS PRÉVIAS PARA A TEMPORADA 2017

Favoritismo em 2017

O favoritismo dos Steelers é maior do que as casas de apostas estão apostando. Observando o Oddsshark.com, a odd para a equipe da Pensilvânia vencer a AFC North está na casa de 1.66, valor elevado, já que Bengals, Ravens e Browns não possuem times tão bons assim. Essa é uma das melhores e mais seguras apostas entre os vencedores de divisão às vésperas do início da temporada.

Vai até onde?

Se nos últimos anos a divisão aparecia sempre como uma das mais fortes da Conferência Americana, em 2017 os Steelers devem conseguir o título da AFC North com o pé nas costas, já que os concorrentes não chegam tão forte. Aproveitar bem essa fragilidade para fazer boa campanha e poder decidir em casa nos playoffs será crucial se o time quiser chegar mais longe que no ano passado e voltar a jogar o Super Bowl.

Previsão: 1º da AFC North

Comentários