Em reedição do Super Bowl 51, Patriots voltam a vencer os Falcons

Em um dos confrontos mais aguardados da temporada, o New England Patriots não deu chances para o Atlanta Falcons e voltou a vencer o adversário, repetindo o que aconteceu no Super Bowl passado. No entanto, no Sunday Night Football da semana 7, Tom Brady e companhia não precisaram de virada miraculosas. O triunfo veio com uma grande atuação da defesa, que não cedeu pontos ao adversário.

Tom Brady saiu vencedor no reencontro com Matt Ryan

O confronto começou com visibilidade total, mas uma neblina muito forte desceu e atrapalhou bastante a transmissão. As câmeras superiores não puderam ser utilizadas nem para replays, sobrando apenas as opções perto do campo. A própria transmissão ao vivo não era com uma câmera posicionada na lateral, mas sim atrás, como é no jogo Madden NFL.

Cooks celebra o TD com Gronkowski

Com neblina ou sem neblina, os Patriots controlaram o jogo do início ao fim, muito em função do bom trabalho defensivo. Foram quatro posses de bola dos Falcons na redzone e apenas uma delas se transformou em pontos. Justamente a última, quando New England já estava vencendo por 23 a 00. As outras posses anteriores terminaram em dois field goals errados e uma quarta descida para meia jarda que não foi convertida, após Atlanta chamar um reverse e perder seis jardas.

O ataque dos donos da casa não conseguiram pontuar no primeiro quarto. No entanto, no segundo período foram 17 pontos, com dois passes para touchdown de Brady e um field goal de Stephen Gostkowski. Na volta do intervalo, após uma rápida campanha dos Falcons, Gostkowski anotou mais um field goal, desta vez já com a neblina bem densa, para fazer 20 a 0. No quarto final foi só controlar o relógio para vencer novamente Atlanta, que só conseguiu o seu touchdown no desespero.

Embalado por três vitórias seguidas, os Patriots recebem os Chargers, às 15h, no Gillette Stadium. Já os Falcons voltam a jogar fora de casa e novamente na costa leste, desta feita contra os Jets, no mesmo dia e horário.

Comentários