Final da NFC 2019: Prévia de Los Angeles Rams x New Orleans Saints

Chegou a hora da verdade dentro da Conferência Nacional: quem vai representar a NFC na grande final em Atlanta? A briga promete ser feroz! Nada melhor que um duelo entre os dois times de melhor campanha da conferência para decidir uma vaga no Super Bowl 53. Vai dar New Orleans Saints ou Los Angeles Rams? Marque na sua agenda: o embate acontece às 18h (de Brasília) deste domingo (20) em um Mercedes-Benz Superdome que promete estar completamente lotado.

Assim como na temporada passada, os dois time de melhor campanha na NFC disputam a vaga de representante da conferência no Super Bowl. Apesar de campanhas idênticas (14-3), Saints e Rams tiveram roteiros distintos no Divisional Round no último fim de semana.

>>> Confira o calendário completo dos playoffs

Los Angeles não tomou conhecimento dos Cowboys e venceu de forma tranquila: 30 a 22 no Coliseum. O time dominou Dallas nas trincheiras e tomou conta do relógio: foram 238 jardas e três touchdowns terrestres. Uma festa de Todd Gurley e CJ Anderson contra uma defesa que havia brilhado contra corridas na semana anterior diante dos Seahawks.

Já para New Orleans a classificação não foi nada fácil – o time teve que ‘suar sangue’ e arquitetar a maior virada da história da franquia em playoffs para vencer o atual campeão Philadelphia Eagles e chegar à terceira final da NFC de sua história. Após um susto inicial, a defesa foi perfeita e Drew Brees fez o suficiente para garantir um triunfo apertado por 20 a 14 no Superdome – onde o time segue praticamente perfeito nesta temporada.

As equipes já se encontraram nesta temporada, no dia 4 de novembro, e foi um jogaço no mesmo Superdome: vitória dos Saints por 45 a 35 – jogo que acabou com a invencibilidade dos Rams em 2018. Após abrir 35 a 17 no intervalo, New Orleans relaxou e levou 21 pontos consecutivos dos Rams – empatando o duelo no começo do último período. Foi então que Drew Brees fez uma mágica e sacramentou a vitória com um TD de 72 jardas para Michael Thomas.

Como as duas equipes fizeram parte da NFC West por mais de trinta anos, se enfrentaram muitas vezes na história: 74 confrontos de temporada regular. Os Rams contam com uma boa vantagem no confronto: 41 vitórias contra 33 de New Orleans. O único duelo de pós-temporada aconteceu no Wild Card de 2000 e os Saints venceram o então St. Louis Rams: 31 a 28 no Superdome.

Muito do sucesso dos Saints este ano passa pelo trabalho maravilhoso da linha ofensiva protegendo Drew Brees: ele sofreu sacks em apenas 3,4% das vezes que foi para o passe (e foram quase 500 ao longo de 2018). O grupo foi bem no Divisional contra os Eagles, mas em alguns momentos sofreu bastante com o forte pass-rush das Águias: três jogadores da linha cometeram faltas de holding. Para chegar ao Super Bowl, será fundamental que o time melhore ainda mais esse desempenho diante de um trio de muito respeito: Aaron Donald (líder de sacks na temporada), Ndamukong Suh e Michael Brockers.

Do outro lado, se engana quem pensa que o forte ataque levou o time nas costas até aqui. Essa máxima perdurou nas primeiras semanas, mas a partir da semana 7 foi a defesa quem segurou a bronca: cedeu uma média de 16,9 pontos e conseguiu 28 sacks desde então. Onde o time pode melhorar? Nos apagões. O time entrou nervoso contra os Eagles e, quando percebeu, estava em um buraco de 14 a 0. Outro exemplo vem do próprio duelo contra os Rams na semana 9: levou 21 pontos consecutivos no segundo tempo e acabou cedendo o empate no começo do último período. O grupo é muito bom, mas precisa manter a regularidade.

Para chegar ao Super Bowl pela primeira vez desde 2001, os Rams não terão que fazer nada de muito revolucionário – basta repetir com maestria a tática de jogo implementada contra o Dallas Cowboys. LA dominou o time do Texas nas trincheiras e controlou totalmente o ritmo da partida e a posse da bola: o time usou e abusou das corridas e teve 237 jardas terrestres no Divisional. Todd Gurley pareceu finalmente estar saudável e CJ Anderson ressurgiu das cinzas para dar a esse ataque uma nova dimensão – ambos passaram das 100 jardas pelo chão.

Na defesa, a prioridade já está mais do que estabelecida: parar Michael Thomas. O WR deu um baile na remendada secundária dos Eagles e conseguiu 12 recepções, 171 jardas aéreas e um touchdown na semana passada. Thomas destruiu também a secundária dos Rams na semana 9 com 211 jardas aéreas. Será que dessa vez o time consegue brecar o All-Pro? Vale lembrar que Aqib Talib, principal peça da secundária, não esteve em campo em novembro e estará disponível para domingo.

This image has an empty alt attribute; its file name is EM-QUEM-APOSTAR2-300x129.jpg

Como não poderia ser diferente, os Saints aparecem como favoritos nas casas de aposta: enquanto a vitória de Drew Brees companhia paga R$1,55 a cada real, o triunfo de LA no Superdome rende R$2,60 para 1. Já diferença na aposta de spread, ou seja, que um time vai vencer o outro por uma quantidade de pontos pré-estabelecida, é de três pontos segundo os odds do Oddsshark.com.

Os Rams vão fazer jogo duro, mas não serão capazes de impedir Brees de disputar o seu segundo Super Bowl. Portanto, o mais recomendado é a aposta de vitória dos Saints por mais de três pontos (spread Saints -3), pagando R$1,91 para 1.

Palpite do Endzone Brasil: Los Angeles Rams 20 x 27 New Orleans Saints

Comentários