O fenômeno Sean McVay: técnico mais jovem da história a disputar um Super Bowl

Super Bowl: o sonho de todos os jogadores de futebol americano universitário. Milhares de jovens dedicam a vida para um dia alcançar uma partida deste tamanho. Atravessam o College, passam pelo Draft, se adaptam à NFL, para enfim, quem sabe, chegar lá. Aos 33 anos, quando muitos dos jogadores de futebol americano vivem seu auge, o momento seria perfeito para alcançar este sonho, certo? Bom, há uma pessoa que percorreu um caminho diferente até a grande final. No dia 3 de fevereiro, Sean McVay entrará no Mercedez-Benz Stadium como head coach do Los Angeles Rams – o homem mais novo a alcançar este patamar na história.

>>PÁGINA ESPECIAL DO ENDZONE BRASIL COM TUDO SOBRE O SUPER BOWL 53

Nascido em Dayton, Ohio, McVay estava condenado a ter uma vida no futebol americano. Seu pai Tim foi defensive back na University of Indiana, já seu avô John foi general manager do San Francisco 49ers e responsável pela montagem do time cinco vezes campeão do Super Bowl. Ainda no colégio, Sean começou seu caminho no esporte como quarterback e defensive back, enquanto estudava na Marist School, em Brookhaven, Georgia. Por lá, ele deixou sua marca e se tornou o primeiro QB a acumular 1000 jardas aéreas e terrestres em temporadas consecutivas.

Na passagem para a faculdade, Sean McVay decidiu estudar na Miami University em Oxford, Ohio. Defendendo as cores dos RedHawks, ele atuou como wide receiver por três temporadas, acumulou 39 recepções para 312 jardas e nenhum touchdown. Com uma carreira bem tímida no College, era de se imaginar que o jovem procurasse um outro caminho que não fosse a NFL. Mas, não foi bem assim.

O caminho para a NFL

Logo que deixou a universidade, Sean iniciou sua carreira de técnico no Tampa Bay Buccaneers -quando exerceu a função de assistente do treinador de wide receiver no grupo que era comandado pelo HC Jon Gruden. Seu desempenho surpreendente o levou logo ao patamar de treinador/controlador de qualidade de wide receiver do Florida Tuskers, na United Football League.

Em 2010, então, Sean McVay retornou a NFL, desta vez para atuar no Washinton Redskins como assistente técnico de tight ends, onde esteve sob a batuta de Mike Shanahan. Já no ano seguinte, McVay foi promovido de assistente para treinador de TEs – posição que ocupou até o final da temporada 2013. Com a chegada de Jay Gruden ao comando dos Redskins, o novo HC promoveu o jovem Sean a função de coordenador ofensivo da franquia.

A genialidade no plano ofensivo

Uma vez no comando do ataque de Washington, Sean Mcvay começou a dar mostras de sua genialidade ofensiva. Logo em sua primeira temporada, trabalhando com Kirk Cousins, ele foi responsável por transformar um ataque que era o 25º da liga, no 12º melhor da NFL. Em 2016, o último de McVay na função, os Redskins estabeleceram a marca de 403,4 jardas por jogo, terceira melhor marca da temporada.

Em janeiro de 2017, o Los Angeles Rams surpreendeu a liga e anunciou Sean McVay como head coach, mais jovem da história da NFL, com 30 anos, 11 meses e 19 dias. Embora ele chegasse com muita expectativa, nem o mais otimista torcedor dos Rams imaginava que a aposta da franquia fosse ser tão bem-sucedida.

Desempenho surpreendente nos Rams

Em sua primeira temporada à frente do time, McVay impressionou a NFL e aterrorizou seus adversários com um ataque implacável. Foram pelo menos nove jogos com mais de 30 pontos, incluindo vitórias como 46 a 9 nos Colts, 51 a 17 nos Giants e 42 a 7 nos Seahawks, uma das melhores defesas da liga nesta década. McVay transformou aquele que fora o pior ataque da NFL em 2016, na melhor unidade ofensiva de 2017: foram 224 pontos anotados em 2016 e 478 no ano seguinte.

Com uma ótima sincronia com Jared Goff, McVay chamou a atenção por decidir qual jogada seu ataque executa após ler o posicionamento defensivo adversário. O head coach aproveita o tempo disponível que tem para se comunicar com Goff, por meio do ponto eletrônico no capacete, e então castiga seus adversários.

Apesar da eliminação ainda na rodada de Wild Card para os Falcons, Sean McVay foi eleito o melhor técnico da temporada e elevou seu patamar na NFL. Em maio de 2018, o recém-aposentado e então comentarista Jason Witten elogiou McVay e definiu o jovem treinador como um “Jovem Einstein”.

O caminho para o Super Bowl 53

Em seu segundo ano à frente dos Rams, McVay encorpou ainda mais a equipe, principalmente na parte defensiva. A franquia se classificou com a segunda melhor campanha da NFC, atrás apenas dos Saints de Drew Brees e Sean Payton. Além de sua vasta capacidade ofensiva, McVay cada vez mais se destaca por ser um treinador arrojado, que tem coragem de arriscar jogadas decisivas, como o fake punt contra os Saints, na final da NFC.

No dia 3 de fevereiro, Sean McVay terá a oportunidade de se tornar o treinador mais jovem a vence um Super Bowl. Campeão ou não, McVay já se colocou como um dos melhores da NFL e traz a sensação de que a cada jogo, ele poderá apresentar algo novo e nos surpreender. Como consequência de seu sucesso, times decidiram por apostar em jovens para a posição de head coach – caso de Matt LaFleur nos Packers, Zac Taylor nos Bengals e Kliff Kingsbury nos Cardinals.

Sean McVay é um gênio, uma realidade e uma tendência – resta ver agora se é também um campeão.

Comentários