O Caminho do Los Angeles Rams até o Super Bowl 53

Pressão ou fogo de palha? Assim começou a temporada do Los Angeles Rams precisando provar que não foi um caso chegar nos playoffs de 2017/18. Isso porquê havia fracassado no 1º jogo de pós-temporada para o Atlanta Falcons.  A franquia dos Rams neste ano começou voando! Foram 8 vitórias consecutivas! Sensacional! E a busca pelo 2º anel da franquia seguiu firme, mesmo após a primeira derrota no ano. A equipe volta ao Super Bowl 53 buscando revanche contra os Pats que os venceram no Super Bowl XXXVI por 20 a 17 e viram de perto a criação de uma lenda! Tom Brady, o quarterback do New England, que, à época era novato e hoje já busca seu 6º título em nove finais.

Choque de realidade

Os Rams já tinham enfrentado equipes como Green Bay Packers e Seattle Seahawks e ganho com contundência dos rivais. A partida da semana 9 reservava um dos grandes times da temporada: New Orleans Saints. E o time dos Saints não teve dó e dominou do começo ao fim a partida e acabou com o conto de fadas até por vencer categoricamente com o resultado de 45 a 35 os visitantes.

Tá bom, acho que exagerei sobre o choque, pois os dois cotejos seguintes eram os Seahawks, de novo, além do Kansas City Chiefs. E sem dar margem para erro, a franquia de LA Rams superou os dois desafios de forma grandiosa para seguir sua caminhada até os playoffs! O quarterback Jared Goff comandado pelo técnico Sean McVay iam doutrinando nas trincheiras! Tanto que, conseguiram fazer o 3º jogo da história da NFL com mais pontos contra a ‘bazuca’ do QB Patrick Mahomes na vitória por 54 a 51 (maior número somado em uma MNF) no duelo entre as divisões Americana (AFC) e Nacional (NFC). Espetacular!

Vitórias contundentes nos playoffs


Como na temporada anterior, os Rams, mais uma vez, não entraria em campo na primeira rodada do mata-mata por ter uma das quatro melhores campanhas na liga durante as 17 semanas. Ou seja, McVay, Goff, Brandin Cooks e os running backs Todd Gurley II e o recém adicionado à equipe, CJ. Anderson tinha consigo a pressão de te rum desempenho no mínimo competitivo contra o time mais popular da NFL, os Dallas Cowboys.

E a atuação firme e de muito controle do jogo, os Rams passaram o carro nos visitantes com uma vitória por 30 a 22 chegando a abrir 20 a 7 ao fim do primeiro tempo! Desta vez, a história seria diferente! Tá sendo… Além do DT Aaron Donald voando defensivamente! O atleta que mais rápida parte para cima do quarterback rival da liga, com média de 3,6 segundos entre o snap e a movimentação. Com isso acabo liderando a NFL em sacks em 2018. Assim conseguiu a vaga na sonhada final da Conferência Nacional (NFC).

A final reservava outra revanche para os Rams, assim como na final deste domingo (3), às 21h30, contra o New England Patriots. Tratava-se do New Orleans Saints, franquia que havia tirado a invencibilidade dos Rams na temporada regular e, que, jamais havia perdido no Mercedes-Benz Superdome um jogo de pós-temporada com o QB Drew Brees e Sean Payton estando no plantel! Incrível!

E como era de se esperar, o cotejo foi muito tenso e equilibrado! Os Rams sabiam que a aposta na equipe diminuiria e muito, caso, fracassasse novamente na busca por uma final, no mínimo. Logo no 1º quarto a equipe pareceu sentir a pressão do estádio e da inexperiência em jogos deste tamanho e saiu 13 a 0 atrás no placar! Jogo duro de virar com atmosfera contrária… Mas estamos falando de LA Rams, time que atira para o alto e…. acerta! Neste ano, foi assim… nos grandes jogos, somente os Saints os tinham vencido, porém a ida para o intervalo deu uma sinopse que seria dramática a classificação! Foram 10 pontos consecutivos dos visitantes e aflição no Estado de Louisiana. E para vencer ambos os times apostaram no jogo terrestre para evitar interceptações. Passes aéreos somente na segurança e próximo a endzone! A partida foi caminhando para a prorrogação quando às zebras se tornaram protagonistas da peleja! Uma pena… O Defensive Back Nickell Robey-Coleman aplicou um tackle ilegal no WR Tommylee Lewis na linha lateral, mas foi ignorado pelos juízes. Vamos trocar o grau, aí?!

Depois de muita reclamação, o jogo acabou empatado no tempo normal por 23 a 23 e os Saints ficando com a bola para ter o primeiro ataque do overtime! ‘Brees-Boy’ tinha tudo para brilhar novamente, mas o coordenador defensivo dos Rams, Wade Philipps montou muito bem sua retaguarda e viu o Safety John Johnson III interceptar o camisa 9 dos mandantes, jogar um balde de água fria na empolgação alheia e trilhar o caminho da vitória até a área de 57 jardas para o kicker Greg Zuerlein acertar no meio do ‘Y’ e correrem para Atlanta em busca do título, e vencer no estádio dos algozes de 2017, casa dos Falcons.

Comentários