O caminho do New England Patriots até o Super Bowl 53

É impossível falar em Super Bowl ultimamente sem pensar em New England Patriots – o time da Nova Inglaterra vem sendo presença quase que garantida na grande final nos últimos anos. Para surpresa de absoutamente ninguém, Tom Brady e companhia venceram a AFC mais uma vez e chegam a mais uma grande final – a quarta nos últimos cinco anos!

Curiosamente, a trajetória da equipe da Nova Inglaterra para a decisão em Atlanta não foi tão dominante como em anos anteriores. Na realidade, nunca uma intertemporada da era Bill Belichick foi tão conturbada! Depois do time perder o título para o Philadelphia Eagles no Super Bowl, a impressão que dava era de que a maior dinastia da NFL havia chegado no fim!

Não faltou confusão pelos lados de Foxborough: rumores de um rompimento de Belichick e Brady, supostas aposentadorias do camisa 12 e de Rob Gronkowski, vários bons jogadores deixando o elenco no período free agency e algumas trocas questináveis. Mesmo com tudo jogando contra, Belichick mais uma vez mostrou extrema competência na formação e condução de seu elenco a mais uma final. Veja como foi o caminho do New England Patriots até a grande final em Atlanta:

Começo irregular dos Pats

As primeiras semanas já deixaram claro qual seria o problema dos Patriots ao longo de toda a temporada regular: vencer fora de casa. Após estrear em 2018 com uma boa vitória de 27 a 20 sobre os Texans, foram duas derrotas consecutivas longe de Foxborough: 31 a 20 para os Jaguars na Flórida, com direito a quatro TDs de Blake Bortles, e 26 a 10 para os Lions em Detroit. Pela primeira vez desde 2015 o time perdia duas consecutivas.

Período de mais instabilidade em 2018

Cercado de questionamentos, os Pats chegaram na semana 4 extremamente pressionados: precisavam vencer, de qualquer maneira, um Miami Dolphins então invicto na temporada. Com uma intensidade incrível, New England atropelou o rival: 38 a 7 no Gillette Stadium. Era o início de uma arrancada de seis triunfos consecutivos!

Depois de vencer os Colts com autoridade na semana 5, New England recebeu o Kansas City de Patrick Mahomes – que viria a ser o MVP da temporada. No fim das contas, foi um jogaço em Foxborough com vitória de 43 a 40 – duelo que seria a prévia da final da AFC. A boa sequência seguiu com duas vitórias longe de casa contra Bears e Bills e um 31 a 17 contra os Packers de Aaron Rodgers em Boston.

Caminhada rumo aos playoffs

A semana 10 foi o início de um período mais conturbado para os Pats – muito aliado a punição ao WR Josh Gordon. Foram três derrotas em um período de cinco partidas – todas fora de casa. Depois de cara os Titans em Nashville, o time até venceu Jets e Vikings, mas depois sofreu uma derrota dolorida para os Dolphins em Miami e um revés por 17 a 10 para os Steelers no Heinz Field.

A redenção veio nas duas últimas semanas contra os adversários fraquinhos da AFC East: os Pats bateram Jets e Bills com tranquilidade em Foxborough e garantiram a folga na 1ª rodada dos playoffs.

Atuações brilhantes na pós-temporada

A expectativa era de um duelo extremamente equilibrado diante dos Chargers no Divisional, mas os Patriots transformaram em um massacra com touchdowns em todas as cinco primeiras campanhas! Foi um domínio total e absoluto nas trincheiras.

Pela primeira vez em muito tempo, os Pats entraram na final da AFC como azarões diante dos Chiefs de Mahomes. O triunfo foi com muito mais emoção do que o torcedor esperava, mas ele veio: vitória por 37 a 31 na prorrogação. Após duas atuações dominantes, o time chega para o Super Bowl pegando fogo e focado em conquistar o sexto título da franquia!

Comentários