Carrasco de Tom Brady: os maiores momentos da carreira de Eli Manning

A NFL perdeu mais um grande jogador nesta sexta-feira (25): Eli Manning anunciou em entrevista coletiva a sua aposentadoria dos gramados aos 39 anos – muito por não querer vestir outra camisa que não seja do New York Giants (time que defendeu por 16 temporadas).

Maior ídolo da historia dos Giants e agora ex-quarterback, Eli com certeza tem grandes momentos e partidas memoráveis em seu currículo: dois títulos de Super Bowl (sendo MVP em ambos), quatro Pro Bowls, 42 viradas no 4º período, detentor de todos os principais recordes de quarterback dos Giants, entre outros feitos.

Eli pode não ter sido sempre unânime, pode ter tido seus problemas e decepções, mas ele com certeza deixou seu nome marcado para a eternidade da NFLe deve, em algum momento, ser selecionado para o Hall da Fama em Canton. Aqui, mostramos alguns de seus principais momentos durante a carreira.

24 de Abril de 2004 – polêmica no dia do Draft

Antes mesmo de seu primeiro snap na NFL, Manning esteve envolvido em algumas polêmicas. O San Diego Chargers tinha a primeira escolha geral no draft e desejava escolher Eli para ser seu QB do futuro (Manning era o “consenso” de melhor prospecto daquele Draft). Porém, um pequeno problema em meio a esse desejo de San Diego – Archie Manning queria que seu filho fosse jogador dos Giants. Eli afirmou publicamente que não iria jogar nos Chargers de forma alguma.

A resolução? Com um negócio praticamente fechado com os Giants, San Diego selecionou Manning com a primeira escolha e o trocou por Philip Rivers, selecionado por New York com a quarta escolha. Além de Rivers, os Giants enviaram uma escolha de 1st round em 2005, uma de 3rd round em 2004 e outra pick de 5th round em 2005. Negócio fechado e felicidade para todos os lados envolvidos.

3 de Fevereiro de 2008Vitória heroica no Super Bowl 42

Os Giants tinham uma tarefa praticamente impossível pela frente – bater o até então invicto New England Patriots. Um verdadeiro duelo de Davi contra Golias. Inclusive, na última semana da temporada, New York havia sido batido por New England em casa pelo placar de 38×35, no jogo que determinou a temporada invicta dos Pats.

A partida final do ano corria de forma extremamente disputada, placar baixo, ambas defesas se destacando. Perdendo por 14×10, com pouco mais de 1 minuto por jogar na partida, Eli Manning fez milagre. Em uma jogada de 3rd down, o pocket dos Giants se desintegrou rapidamente devido ao forte pass-rush dos Patriots. Eli escapou de um, dois, três sacks, foi puxado, empurrado, mas não desistiu da jogada.

No mínimo espaço que teve, lançou um longo passe na direção do meio do campo, em meio diversos jogadores dos Pats havia David Tyree, que subiu como um jogador de basquete pegando um rebote para agarrar o passe. Com as mãos de Rodney Harrison por entre as suas tentando quebrar a jogada, Tyree agarrou a bola com a ponta de seus dedos, a pressionando contra o capacete. Uma jogadas mais épicas da historia da NFL.

Momentos depois, em outra blitz dos Patriots, Manning encontrou Plaxico Burress na end zone para decretar a virada e seu primeiro título de Super Bowl.

5 de Fevereiro de 2012 – Mais uma conquista sobre Tom Brady no Super Bowl 46

Manning foi praticamente perfeito em seu segundo Super Bowl: 30 de 40 passes completos para 296 jardas e 1 TD. Porém o seu maior feito veio novamente no drive final dos Giants, que culminou em mais uma virada épica sobre os Patriots. Perdendo por 17×15, Eli liderou sua equipe por 88 jardas, culminando em um touchdown terrestre de Ahmad Bradshaw e deixando pouquíssimo tempo no relógio para New England.

A grande jogada deste drive veio em, provavelmente, o melhor passe da carreira de Manning. Com as costas para sua própria end zone, o #10 colocou um passe perfeito nas mãos de Mario Manningham. Toque perfeito, força perfeita e precisão perfeita. Manningham estava perfeitamente coberto por dois defensores dos Patriots e correndo colado as linhas laterais do campo. A bola de Manning caiu no único ponto possível para aquela recepção ser realizada.

Dali em diante, os Giants continuaram marchando em campo até a virada e a conquista de mais um Super Bowl sobre New England.

Menções honrosas

– Virada épica com 2 touchdowns no quarto período contra o Denver Broncos em 2005 (sendo o último TD um passe para Amani Toomer com apenas 5 segundos no relógio)

– Após perder por 17 pontos no último quarto, Eli liderou os Giants ao empate contra o Philadelphia Eagles, fora de casa. Na prorrogação, foi perfeito, não errou nenhum passe e selou uma vitoria épica contra o rival de divisão

– As duas vitorias de Eli na final da NFC vieram em jogos duros e decididos por um field goal. Primeiramente visitou Green Bay e bateu Brett Favre. Em 2012, foi a San Francisco e derrotou Alex Smith

– A grande despedida, no Metlife Stadium, com vitoria sobre o Miami Dolphins, na semana 15 desta temporada. Foi substituído ao final da partida e ovacionado por todo o estádio.

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários