Com saída de Gurley, nenhum dos 22 RBs do Draft 2015 estão nos times que os selecionaram; Veja a lista!

Texto por Andrei Paternostro e Matheus Puk

Não é surpresa para ninguém que a posição de running back é uma das mais voláteis da NFL. Talvez o grande exemplo disso veio em uma estatística incrível divulgada recentemente pela central de estatísticas da ESPN: após a dispensa de Todd Gurley do Los Angeles Rams, NENHUM dos 22 RBs escolhidos no Draft 2015 seguem nas equipes que os selecionaram. Incrível!

Você lembra de todos eles? Veja a lista dos 22 running backs e a situação atual de cada um deles!

Todd Gurley

1º running back da classe de 2015, Todd Gurley parecia ser o mais confiável da lista. Combinando bem força com velocidade, o jogador tomou conta do ataque do Los Angeles Rams. Entretanto, algumas lesões complicaram a carreira do corredor e ele acabou sendo dispensado. Um dia depois, porém, o Atlanta Falcons já anunciou a contratação de Gurley, que retorna à Georgia, local por onde passou na universidade.

Melvin Gordon

Segundo running back selecionado no Draft de 2015 pelo Los Angeles Chargers (na época San Diego), é um dos mais novos ricos da NFL. Depois de fazer greve em 2019, Gordon chegou a entrar em campo pelos Chargers na reta final da temporada. A renovação com Los Angeles não veio, e, nesta sexta-feira, o Denver Broncos acertou a chegada do jogador. Gordon irá receber US$ 16 milhões por 2 anos de contrato.

T.J. Yeldon

Yeldon foi selecionado pelo Jacksonville Jaguars para ser o titular do backfield., mas a aposta da franquia da Florida durou pouco: Leonard Fournette foi escolhido dois anos depois e se estabeleceu como principal corredor da equipe. Sem espaço, Yeldon acertou com o Buffalo Bills e, hoje, tem uma posição de pouca expressão no elenco.

Ameer Abdullah

A seleção de 2ª rodada nunca impressionou em seus três anos de Detroit Lions. Inconsistente e usado de maneira esporádica, foi parar no Minnesota Vikings em 2019, onde seguiu como reserva e jogador de special teams.

Tevin Coleman

Por muito pouco (duas vezes), Coleman não é dono de um anel de Super Bowl. Primeiro em Atlanta, o jogador foi importante na campanha do SB LI, mas sofreu a épica virada para os Patriots. Apreciado por Kyle Shanahan, Coleman seguiu os passos do ex-coordenador ofensivo dos Falcons e foi para os 49ers. Novamente, o corredor fez uma boa temporada, mas acabou derrotado no Super Bowl, desta vez pelo Kansas City Chiefs.

Duke Johnson

Teve certo destaque pela sua equipe original, o Cleveland Browns. Atleta ágil e ótimo recebedor também, caiu de produção devido a contusões. Pelo Houston Texans em 2019, sua nova equipe, manteve o rendimento mediano dos tempos de Browns.

David Johnson

David Johnson é outro caso de sucesso da lista, pelo menos em seus primeiros anos na NFL. Draftado pelo Arizona Cardinals, o running back teve uma temporada excepcional em 2017, sendo considerado um dos grandes jogadores daquele ano. Porém, como em outros exemplos, David Johnson também enfrentou um período de lesões em sequência e seu rendimento caiu drasticamente. Após outra temporada frustrante, o jogador foi envolvido em uma troca que enviou DeAndre Hopkins para os Cardinals, enquanto ele foi para os Texans.

Matt Jones

Draftado pelo Washington Redskins, teve muitas chances em sua primeira temporada, mas decepcionou. Ainda passou por Colts em 2017 e Eagles em 2018, onde também foi mal. Atualmente, é jogador do Saint Louis Battlehawks, na XFL.

Jeremy Langford

Escolhido na 4ª rodada pelo Chicago Bears, Langford nunca conseguiu engrenar na NFL. Depois de um ano como reserva, ele deveria assumir a titularidade no backfield de Chicago, mas uma lesão o fez perder um espaço que ele jamais recuperou. Langford foi dispensado em 2017 e passou por vários practice squads, antes de chegar ao Atlanta Falcons, sua última equipe. Atualmente, está sem clube.

Jalston Fowler

Originalmente draftado como fullback na 4ª rodada, atuou muito como bloqueador e teve poucas chances de brilhar. Foi do Tennessee Titans para o Seattle Seahawks, depois passou por Atlanta Falcons e voltou para os Titans no final de 2018, sua última passagem pela NFL. Atualmente, está sem clube.

Javorius Allen

Javorius Allen chegou ao Baltimore Ravens para fazer parte da reconstrução da equipe. Porém, o jogador nunca conseguiu se destacar e sempre teve um papel tímido no elenco. Free agent, Allen passou pelo New Orleans Saints, antes de chegar ao New York Giants, camisa que defendeu em 2019. Hoje, Allen é free agent.

Mike Davis

Nunca titular durante sua carreira, jogou duas temporadas em San Francisco antes de migrar para os Seahawks e posteriormente, Chicago Bears. Atualmente faz parte do backfield do Carolina Panthers.

David Cobb

Cobb foi o primeiro running back escolhido na 5ª rodada do Draft de 2015, mas sua permanência no Tennessee Titans durou pouco mais de um ano e ele acabou sendo dispensado. O corredor fez parte dos practice squads de Steelers e Lions, antes de chegar a CFL em 2018. Atualmente sem clube, Cobb entrou em campo a última vez pelo San Antonio Commanders, equipe da extinta Alliance of American Football.

Jay Ajayi

Um dos corredores mais habilidosos e fortes desse Draft, Ajayi sempre enfrentou problemas crônicos de contusão em sua carreira, atrapalhando seu rendimento e desenvolvimento. Surgiu bem no Miami Dolphins e depois foi trocado para o Philadelphia Eagles. Em Philly, foi peça importante do título do Super Bowl 52. Foi cortado após 3 jogos em 2019 e está sem clube.

Karlos Williams

Com a 155ª escolha, o Buffalo Bills selecionou Karlos Williams. Logo no primeiro toque na bola, o jogador anotou um touchdown, mas seu futuro jamais chegou perto deste sucesso. Pelo contrário, Williams se destacou mais por seus problemas extracampo, como o abuso de substâncias proibidas pela NFL. Após alguns anos no ostracismo, o running back acertou seu retorno aos gramados, mas desta vez defendendo o Toronto Argonauts, da CFL.

Michael Burton

Fullback, nunca teve destaque sem sua carreira. Rodou por Lions, Bears, Saints e atuou na última temporada pelo Washington Redskins. Atualmente, está sem clube.

Cameron Artis-Payne

Selecionado pelo Carolina Panthers, Artis-Paynes fez parte do elenco que chegou ao Super Bowl 50, vencido pelo Denver Broncos. Após quatro anos inexpressivos em Carolina, Artis-Payne foi dispensado em 2018. Em 2020, o jogador foi draftado na 3ª rodada do Draft da XFL pelo Dallas Renegades.

Josh Robinson

Selecionado pelos Colts na 6ª rodada, mal chegou a atuar na NFL. Logo em 2016 estava na CFL, atuando pelo Saskatchewan Roughriders. Só voltou a jogar novamente em 2018, no practice squad do Montreal Alouettes, também da CFL

Aaron Ripkowski

Originalmente fullback, Ripkowski foi escolhido na 6ª rodada pelo Green Bay Packers. Em 2016, devido várias lesões no backfield da equipe, Ripkowski ganhou espaço no elenco, cenário que não se repetiu nos anos seguintes. Dispensado em 2018, o jogador chegou a assinar um contrato futuro com o Kansas City Chiefs em 2019, mas foi cortado três meses depois. Atualmente, está sem clube.

Marcus Murphy

Draftado na 7ª rodada, vendo tendo principal destaque como especialista e retornador. Como corredor, teve poucas oportunidades na carreira. Começou nos Saints, depois passou por alguns practice squads e atualmente, é jogador do Carolina Panthers.

Joey Iosefa

Outro fullback da lista, Iosefa foi escolhido pelo Tampa Bay Buccanneers, mas jamais entrou em campo pela equipe. Depois de uma passagem pela FXFL, Iosefa foi contratado para o practice squad do New England Patriots. O jogador chegou a estrear na NFL em 2015, mas foi dispensado no ano seguinte e acabou deixando o futebol americano para jogar rugby.

Kenny Hilliard

Último selecionado na posição no draft de 2015 pelo Houston Texans, atuou somente no practice squad da equipe antes de sair da NFL. Em 2019 jogou pelo Memphis Express na extinta AAF.

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários