Análise do Draft 2020 na AFC South: notas do desempenho de Colts, Texans, Jaguars e Titans

Após muita expectativa, o Draft 2020 já entrou para os livros de história da NFL. Muitos times conseguiram fazer trabalhos excelentes e realmente reforçaram seus elencos para os próximos anos. Já outros fizeram escolhas, digamos, bem questionáveis. Quem se deu bem? Quem se seu mal? Chegou o dia de analisar o trabalho dos times da AFC South no Draft 2020: Indianapolis Colts, Houston Texans, Jacksonville Jaguars e Tennessee Titans.

Lembrando que a nota final do Draft das equipes é uma média da nota de todos os redatores do Endzone Brasil e vai de zero a dez. Vamos lá?

HOUSTON TEXANS

2ª rodada (40): DI Ross Blacklock, TCU
3ª rodada (90): EDGE Jonathan Greenard, Florida
4ª rodada (126): OT Charlie Heck, UNC
4ª rodada (141): CB John Reid, Penn State
5ª rodada (171): WR Isaiah Coulter, Rhode Island

Com poucas escolhas no draft devido as diversas trocas realizadas por Bill O’Brien, Houston selecionou atletas de cinco posições diferentes. O melhor talento selecionado pela equipe foi Ross Blacklock, jogador de meio de linha defensiva. Ele tem talento para lidar muito bem com o jogo corrido e causar problemas alinhado contra guards e centers. Um reforço necessário para uma linha que teve alguns buracos na temporada passada.

Greenard vem para proporcionar profundidade na posição de EDGE. Com um pass-rush extremamente dependente de J.J. Watt, era necessário um novo talento na posição para tirar todo o foco do camisa 99. Um bom projeto, uma boa escolha. Heck tem talentos físicos e deve atuar como reserva tanto do lado esquerdo como direito da linha, tendo potencial para futuramente se tornar um titular na posição de RT.

Reid é um bom cornerback, com ótimo atleticismo e habilidades em desenvolvimento, uma das melhores escolhas de Houston nesse draft. Coulter deve brigar por uma das últimas vagar no corpo de recebedores da equipe, não é nenhum grande talento, mas pode se tornar um jogador sólido na NFL, ainda mais em um time com corpo de WRs questionáveis após a polêmica troca de DeAndre Hopkins.

Nota dos redatores do Endzone Brasil: 6


INDIANAPOLIS COLTS

2ª rodada (34): WR Michael Pittman Jr., USC
2ª rodada (41): RB Jonathan Taylor, Wisconsin
3ª rodada (85): S Julian Blackmon, Utah
4ª rodada (122): QB Jacob Eason, Washington
5ª rodada (149): IOL Danny Pinter, Ball State
6ª rodada (193): DI Robert Windsor, Penn State
6ª rodada (211): CB Isaiah Rodgers, UMass
6ª rodada (212): WR Dezmon Patmon, Washington State
6ª rodada (213): LB Jordan Glasgow, Michigan

Sem escolhas de primeira rodada, Indianapolis mais do que compensou isso com as primeiras escolhas do 2nd round. Pittman Jr. proporciona imediatamente uma arma de red-zone para Philip Rivers. Alto, com enorme raio de alcance e atleticismo, pode vencer muitas batalhas importantes na área mais difícil do campo. Um ótimo complemento para a velocidade e explosão de T.Y. Hilton.

Taylor pode não parecer “necessário”, mas é uma ótima escolha. Um dos melhores RB do draft, tira a pressão de Marlon Mack, que teve uma boa temporada em 2020. Atualmente é muito melhor você ter dois bons corredores para dividirem a “carga” no jogo corrido e mudarem o ritmo do jogo do que apenas um “carregador de piano”, sempre exposto a mais contusões e fadiga no final da temporada. Blackmon é um bom híbrido de safety/cornerback que caiu no draft por uma grave contusão no joelho na faculdade.

Jacob Eason é uma aposta interessante para o futuro. Rivers deve encerrar sua carreira em breve, mas ele pode ensinar muito para um QB “cru”, porém com um ótimo braço e atributos físicos perfeitos para a posição. Pinter será reserva em uma ótima OL dos Colts e pode evoluir muito com os atletas da equipe, sem pressão alguma. Windsor e Rodgers também são atletas que preencherão espaços de reserva na defesa de Indy. Patmon briga por vaga no training camp e Glasgow pode ser um ótimo jogador de special teams.

Nota dos redatores do Endzone Brasil: 8


JACKSONVILLE JAGUARS

1ª rodada (9): CB CJ Henderson, Florida
1ª rodada (20): EDGE K’Lavon Chaisson, LSU
2ª rodada (42): WR Laviska Shenault, Colorado
3ª rodada (73): DI Davon Hamilton, Ohio State
4ª rodada (116): OT Ben Bartch, St. John’s
4ª rodada (137): CB Josiah Scott, Michigan State
4ª rodada (140): LB Shaq Quarterman, Miami (Fla.)
5ª rodada (157): S Daniel Thomas, Auburn
5ª rodada (165): WR Collin Johnson, Texas
6ª rodada (189): QB Jake Luton, Oregon State
6ª rodada (206): TE Tyler Davis, Georgia Tech
7ª rodada (223): CB Chris Claybrooks, Memphis

Bom draft dos Jaguars. De cara preenchem o espaço deixado pela saída de Jalen Ramsey com Henderson, segundo melhor prospecto de CB e titular imediato na defesa da equipe. Chaisson reforça muito bem a linha defensiva desfalcada dos Jags e deve ter importância ainda maior com a possível saída de Yannick Ngakoue. Possui alto potencial e habilidades puras de pass-rusher, utilizando muito bem seu ótimo atleticismo.

Shenault era cotado para a primeira rodada, porém problemas musculares e cirurgias “derrubaram” seu stock. Bom para Jacksonville, que seleciona uma ótima peça complementar para D.J. Chark. Hamilton deve ajudar imediatamente no combate contra o jogo corrido, tendo essa habilidade como a principal em seu jogo e preenchendo uma grande necessidade da equipe. Bartch é um projeto que pode jogar tanto como guard ou tackle, precisando polir bastante ainda seu jogo.

Scott é um CB pequeno porém super rápido e ágil, projetando-se como um ‘slot corner’ na NFL. Quarterman é uma máquina de tackles que deve contribuir contra o jogo corrido e atuar bastante desde o início da temporada. Thomas deve brigar para ser reserva enquanto desenvolve seu potencial. Johnson é grande e forte, porém muito lento para a posição e pouco polido, deve ser usado primariamente em situações de redzone, por causa de seu tamanho. Luton tem talento, mas precisa evoluir e aprender muito, um bom projeto para ser backup de Gardner Minshew. Davis e Claybrooks brigam por vagas no training camp.

Nota dos redatores do Endzone Brasil: 7


TENNESSEE TITANS

1ª rodada (29): T Isaiah Wilson, Georgia
2ª rodada (61): CB Kristian Fulton, LSU
3ª rodada (93): RB Darrynton Evans, App State
5ª rodada (174): Edge Larrell Murchison, NC State
7ª rodada (224): QB Cole McDonald, Hawaii
7ª rodada (243): CB Chris Jackson, Marshall

Os Titans parecem focados em seguir com a estratégia que deu certo em 2019. Isso fica claro com a seleção de Wilson, um bom tackle que deve substituir Jack Conklin. Um produto ainda não finalizado, é um monstro no bloqueio para o jogo corrido e deve ajudar Derrick Henry a produzir cada vez mais. Fulton é um ótimo cornerback, exímio na cobertura em zona, caiu no colo dos Titans neste draft, um ótimo valor para a posição 61.

Evans é um corredor explosivo e que atua muito bem com espaço, realizando cortes secos e quebrando tackles. Um bom complemento para tirar um pouco da pressão de Derrick Henry. Murchison é um jogador “pequeno” para atuar na linha defensiva e um pouco cru. Não exibe nenhuma grande habilidade, mas pode ser bem desenvolvido e atuar como reserva no momento.

McDonalds é um desenvolvimento/projeto de backup para Tannehill. Tem técnicas e mecânica esquisita, mas tem bom potencial físico. Precisa ser muito bem treinado para o futuro. Jackson deve brigar por uma vaga de special teams e nada além disso.

Nota dos redatores do Endzone Brasil: 7

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários