Análise dos elencos da AFC South antes do Draft 2020: Jaguars, Titans, Colts e Texans

Ao longo dos próximos dias o Endzone Brasil traz uma série de posts especiais – analisando os elencos e as carências das 32 equipes da NFL antes do tão esperado Draft 2020 na próxima quinta-feira (23). Hoje é dia de falar da AFC South! Veja como está a situação de Indianapolis Colts, Houston Texans, Tennessee Titans e Jacksonville Jaguars.

>>TUDO QUE PRECISA SABER DO DRAFT 2020

Número de escolhas no Draft 2020: Seis
Três posições carentes para o Draft: Wide receiver, linha ofensiva e pass-rush

“DeShow” Watson é de verdade e é o futuro da franquia: esse foi o sentimento do torcedor do Houston Texans ao fim da temporada. Com um recorde de 10-6, a equipe foi aos playoffs, mas acabou eliminada pelo futuro campeão Kansas City Chiefs, em uma virada absurda e que rendeu muitas críticas a Bill O’Brien, head coach de Houston.

Não somente HC, agora BoB é general manager dos Texans, e suas movimentações recentes acende um sinal de alerta para o próximo Draft. Não dá para prever os passos de alguém que, na prática, trocou DeAndre Hopkins por Brandin Cooks. Além de enfraquecer o elenco, O’Brien rifou as escolhas altas e o futuro de Houston pode estar comprometido.

A princípio, os Texans vão ao relógio pela primeira vez só na segunda rodada, então será difícil ter à disposição as peças que a equipe deseja. Sem Hopkins, BoB deve buscar um recebedor nesta talentosa classe de wide receiver, um bom prospecto de linha ofensiva também deve estar nos planos. Houston também precisa reforçar seu pass-rush, para tentar diminuir a dependência que sua defesa tem em J.J. Watt.

Número de escolhas no Draft 2020: Sete
Três posições carentes para o Draft: quarterback (futuro), wide receiver e tight end

A aposentadoria de Andrew Luck, ás vésperas do início da temporada, caiu como uma bomba no colo dos Colts. Jacob Brissett mostrou bons momentos durante a temporada e liderou a equipe a uma campanha de 7-9, mas a queda de desempenho na reta final acabou com as chances de playoffs dos Colts e com sua titularidade.

Como era esperado, Philip Rivers deixou Los Angeles para trabalhar com Frank Reich em Indianapolis. Um QB novo, mais experiente e eficiente, deve melhorar o sistema de jogo do time, mas não dá para esquecer do futuro. Rivers já está no final da carreira, então talvez seja importante buscar o quarterback que comandará o time a médio prazo. Jordan Love, de Utah State, aparece como um candidato a ser escolhido no início da segunda rodada, quando Indianapolis irá ao relógio pela primeira vez.

A chegada DeForest Buckner, trocado pelo San Francisco 49ers, fortalece mais ainda a defesa dos Colts, que já tem Justin Houston e Darius Leonard. O ataque, então, deve ser o principal foco do Draft. Um wide receiver e um tight end devem ser opções, já que T.Y. Hilton precisa de companhia e Eric Ebron agora é jogador do Pittsburgh Steelers.

Número de escolhas no Draft 2020: 12
Três posições carentes para o Draft: safety, cornerback e pass-rush

Este é outro time que figura na galeria das grandes decepções de 2019. Nick Foles se lesionou ainda na primeira semana e o excêntrico Gardner Minshew ganhou uma chance como titular. Apesar de grande personagem, o jovem jogador demonstrou a irregularidade comum de um quarterback em desenvolvimento. Foles ainda voltou durante a temporada, mas os planos dos Jaguars já haviam fracassado e a equipe terminou o ano na lanterna da AFC South, com 6-10.

Jalen Ramsey, A.J. Bouye, Calais Campbell e Nick Foles, que antes eram em quem a torcida depositava confiança, foram trocados e Jacksonville então partiu para um novo caminho. Leonard Fournette segue no ataque, que será comandado por Minshew e recebeu o reforço de Tyler Eifert. Em uma classe recheada de bons recebedores, Jacksonville pode tentar buscar bons alvos em posições baixas no Draft, as famosas “steals”.

Isso porque o foco principal dos Jaguars deve ser a reformulação de sua defesa. Sem os principais nomes da unidade nos últimos anos, o promissor Josh Allen emerge como o futuro líder da defesa de Jacksonville. Assim como em 2019, a franquia deve apostar suas escolhas mais valiosas em reforçar seu pass-rush e a secundária.

Número de escolhas no Draft 2020: Seis
Três posições carentes para o Draft: pass-rush, wide receiver e running back

A temporada do Tennessee Titans foi uma das mais movimentadas: time foi de fracasso iminente com Marcus Mariota ao renascimento, quando Ryan Tannehill assumiu o ataque da equipe. Em uma evolução notável de desempenho, os Titans foram aos playoffs e, lá, foram responsáveis por derrubar os Patriots, no último jogo de Tom Brady em New England, e o Baltimore Ravens (melhor time na temporada regular). Na sequência, porém, Kansas City apareceu e acabou com o sonho da grande zebra da temporada.

Tannehill ganhou um novo contrato e é a aposta de Tennessee para os próximos anos. Derrick Henry está entre os melhores running backs da NFL, e A.J. Brown deve impressionar ainda mais em 2020. Com uma linha ofensiva eficiente, o ataque pode receber o reforço de outro bom prospecto de wide receiver, já que o Draft estará recheado deles.

Henry é o grande destaque da equipe, mas está com o contrato próximo de terminar. Com os recentes dilemas envolvendo as renovações de running backs, buscar um jogador para a posição seria importante, para o caso do “Avatar” deixar Tennessee. Jadeveon Clowney, ex-Seahawks e Texans, está na mira da franquia também. Se o dominante defensor não chegar, a franquia então deve buscar um jogador de potencial para fortalecer o pass-rush.

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários