Jogadas históricas: Relembre o ‘Miracle in Motown’ – a Hail Mary de Aaron Rodgers

Quem acompanha a NFL há alguns anos certamente vai se lembrar do Thursday Night Football entre Detroit Lions e Green Bay Packers em 04 de dezembro de 2015. O que aconteceu no Ford Field foi algo surreal: o Green Bay Packers foi buscar uma diferença de 20 pontos e venceu o Detroit Lions por 27 a 23 com direito a uma Hail Mary de Aaron Rodgers com o cronômetro zerado – o famoso ‘Miracle in Motown’.

O contexto

Caso você não se lembre dos detalhes, eis o contexto da situação. Os Packers estavam com a bola ainda no campo de defesa, precisavam de um touchdown para vencer e o cronômetro estava praticamente zerado.

Green Bay tentou aquela clássica ‘jogada de rugby, no desespero, mas não foi a lugar algum. Quando o torcedor do Ford Field já comemorava a vitória, os árbitros anotaram uma falta da defesa de Detroit, portanto, os Packers teriam uma última jogada com o relógio já zerado. Os torcedores dos Lions reclamam desta marcação até hoje, mas este não é o tema deste texto.

Eis que o ‘Milagre de Motown’ aconteceu – jogada que ficou imortalizada com o bordão ‘joga para o alto e reza’ do grande narrador Everaldo Marques. Com gelo em suas veias, Aaron Rodgers escapou da pressão, jogou uma ‘Hail Mary’ de 61 jardas dentro da end zone e o TE Richard Rodgers agarrou. Inesquecível!

Eis a pergunta: foi mais mérito dos Packers ou vacilo dos Lions? Vejamos com mais detalhes uma das maiores jogadas da história da NFL:

Arte com imagens do Youtube oficial da NFL

Aqui nada de muito surpreendente: os Packers com uma formação clássica de Hail Mary – com todos os cinco recebedores com rotas longas em direção à end zone adversária. Talvez o que chame atenção seja os Lions mandarem apenas três jogadores para pressionar Aaron Rodgers.


Com apenas três jogadores no pass-rush e o cronômetro zerado, você imagina os Lions mandando todos os outros oito jogadores para evitar a Hail Mary, certo? Errado. Os dois cornerbacks estacionam pouco após a linha do first down e o lado direito do campo ficou nivelado – com quatro defensores e quatro recebedores de Green Bay.


Esta é a visão pouco antes da bola chegar. Repare como há mais jogadores dos Packers do que dos Lions! Veja como o OLB Josh Bynes acaba ‘vendido’ no meio de dois recebedores e precisa escolher se cobre Davante Adams no fundo da end zone ou Richard Rodgers. No fim, ele escolhe ir atrás do wide receiver e deixa o TE livre para receber o passe. Grande vacilo da defesa de Detroit!


Claro que a jogada não aconteceria sem a genialidade de Aaron Rodgers. Mesmo com apenas três jogadores no pass-rush, a linha ofensiva não conseguiu segurar e Rodgers se viu pressionado muito antes dos jogadores chegarem próximos da end zone. Repare como ele permanece olhando para o lado direito todo o tempo, vendendo a jogada lá, até fazer a finta e correr em direção do lado esquerdo para soltar a bomba dentro da end zone.


Nada aconteceria sem um passe perfeito de Rodgers: a estimativa é de que a bola tenha percorrido 66-68 jardas (60-62 metros) até encontrar as mãos do outro Rodgers. Uma outra câmera mostra que a bola foi tão alta que, por muito pouco, não acertou a estrutura do Ford Field. Um dos momentos inesquecíveis da NFL!

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários