NFL confirma que onda de diagnósticos para Covid-19 eram “falsos positivos”

Após um domingo de apreensão, a NFL confirmou nesta segunda que todos diagnósticos para Covid-19, identificados nesse fim de semana, se tratavam de “falsos positivos”. De acordo com o BioReference, laboratório parceiro da liga, a causa foi descrita como “contaminação isolada durante a preparação para os testes”.

Ao todo foram 77 testes equivocadamente positivos que afetaram 11 das 32 franquias da NFL. O número alto de diagnósticos causou um furor nos bastidores e muitas equipes remanejaram ou até cancelaram as atividades do último domingo. Josh Allen, quarterback do Buffalo Bills, e Kevin Stefanski, head coach do Cleveland Browns, revelaram estar entre o grupo que testou “falso positivo”.

Veja também:

Segundo fontes, a NFL conduziu as 77 amostras a uma nova bateria de testes no mesmo laboratório de New Jersey. Todas as contraprovas foram negativas para o novo coronavírus. A liga também realizou uma nova bateria de exames nesse domingo e novamente não identificou nenhum contaminado.

Seguindo o protocolo de training camp, acertado entre a NFL e a NFLPA, pessoas que testarem positivo só podem retornar às atividades após apresentarem dois diagnósticos negativos em um espaço de 24 horas. Se isso ocorrer, o teste original será classificado como “falso positivo”.

Os 77 indivíduos afetados pelo erro do laboratório de New Jersey passaram pela política da liga e foram liberados para voltar aos training camps nesta segunda-feira.

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários