Prévia da temporada 2020 da NFL: como será o ano do Indianapolis Colts

Campanha em 2019: 7-9
Principal reforço para 2020: QB Philip Rivers 
Principal ausência em 2020: TE Eric Ebron
Jogadores que assinaram o ‘opt out: S Rolan Milligan, LB Skai Moore, S Marvell Tell

COLTS BUSCA REESTRUTURAÇÃO OFENSIVA COM PHILIP RIVERS

Na última temporada, o Indianapolis Colts foi surpreendido pela aposentadoria de Andrew Luck, pouco antes do kickoff – por conta das contusões que o perseguia. Com isso, o ataque foi comandado pelo QB Jacoby Brissett – que até fez uma campanha decente de 7-9, depois de vencer cinco dos sete primeiros jogos.

PERDEU ALGUMA PRÉVIA? VEJA O GUIA DA TEMPORADA 2020 COM TODAS AS ANÁLISES JÁ FEITAS

Apesar do desempenho regular, a franquia sabia que precisava se mexer no mercado e ir atrás de um quarterback capaz de levar a equipe a voos mais altos. Philip Rivers chegou e a promessa é de dias melhores em parceria com o técnico Franck Reich. Será que a dupla pode levar Indy de volta aos playoffs? Confira a prévia do Indianapolis Colts na temporada 2020 da NFL!

Veja também:

UMA “NOVA” ERA NO ATAQUE DO INDIANAPOLIS COLTS

Primeiramente, o “nova” foi trazido com aspas por conta da chegada de um experiente QB no roster do clube. Philip Rivers desembarca em Indianapolis sabendo que a primeira missão será devolver o time aos playoffs. A outra, é evitar o pesadelo dos torcedores de verem o cara que lança a bola, mesmo com 38 anos de idade, seja alvo fácil para a defesa adversária. Afinal, Rivers foi interceptado 20 vezes em 2019 – a terceira pior marca da liga.

Um dos possíveis alvos seria o TE Eric Ebron, mas o atleta optou em sair dos Colts e assinar com os Steelers. A partir disso, para um ataque bem executado, será necessário para auxiliar no jogo aéreo, que é o estilo do Rivers, chega o tigh end Trey Burton, ex-Chicago Bears. Detalhe, foram apenas 14 recepções e nenhum TD em 2019.

Além disso, para o ataque, chega também os calouros RB Jonathan Taylor (Wisconsin) e WR Michael Pittman Jr (USC), para dar mais opções terrestres ofensivas. Simultaneamente a isso, ainda há o running back, Marlon Mack, que, teve em 2019 a sua melhor temporada em jardas terrestres com 1.091 jardas, 8 TDs e 247 tentativas por corridas que converteram em 67 first downs. Enfim, ainda tem o experiente T. Y. Hilton, para ajudar no ataque.

DEFESA É A OUTRA FACE DA ENGRENAGEM

O General Manager Chris Bullard também tratou de reforçar a defesa que perdeu sete jogos nos últimos nove da temporada regular. Para isso, trouxe o DT DeForest Buckner, do San Francisco 49ers, para ser um dos pilares. Com ele, vem uma média de 7,5 sacks em 62 tackles.  

Para a contribuição defensiva também foi adquirido o CB Xavier Rhodes. O atleta ex-Minnesota Vikings chega para suprir a dispensa de Pierre Desir que atuava na mesma faixa de campo. O ágil Rhodes busca no Indianapolis Colts retomar suas melhores aparições na liga, depois de um 2019 apagado. No quesito interceptação, a melhor atuação foi em 2016, quando conseguiu CINCO!

Aliás, outros nomes defensivos conhecidos da NFL desembarcaram em Indianapolis. No caso,  o S Tavon Wilson (Ex-Lions) e o DT Sheldon Day, que chega dos 49ers – igual o Buckner-. Há também o prospecto safety Julian Blackmon, que jogou 39 dos 48 jogos no College, onde colecionou 158 tackles sozinho, nove INT e dois bowls (Dallas e Farms). Sem contar que, em 2017, conquistou o MVP da final do ‘Heart of Dallas Bowl’. Enquanto isso, o cornerback Jackson Porter, está ativo para treinamentos, depois que se curou da Covid-19.

RESGATE DO SUCESSO

Em meio a reformulação da defesa protagonizada por Bullard e Frank Reich, há aqueles que seguem no elenco, como o safety Malik Hooker, de duas bolas interceptadas em 2019, do experiente LB Justin Houston, com 11 sacks e a máquina de tackles Darius Leonard, que anotou um TD e outras cinco INT. Reich sabe que aquele início de temporada regular no ano anterior não era à toa, porém, não teve elenco e nem ideias de jogo para sustentar durante a toda a fase regular.

Dessa maneira, a chegada dos defensores em posições carentes da equipe ou mesmo na posição de lançador, que Brissett não se mostrou constante, a vinda do veterano QB Philip Rivers, mostra que o Indianapolis Colts quer alçar ao menos a primeira rodada dos playoffs, como em 2018, primeiro ano de Frank Reich na franquia.

Os alvos aéreos Zach Pascal, T.Y Hilton, além de Trey Burton terão de ser opções confiáveis. Além disso, o jogo terrestre pode ser uma boa saída com Mack e recém selecionado Jonathan Taylor.

>>CONHEÇA A HISTÓRIA DO INDIANAPOLIS COLTS

COMO APOSTAR NO INDIANAPOLIS COLTS EM 2020

Ganhar o Super Bowl: paga R$21 para 1 segundo o Oddsshark.com.

Ganhar a Conferência: paga R$11 para 1 segundo o Oddsshark.com.

Ganhar a divisão: paga R$2,50 para 1 segundo o Oddsshark.com.

VAI ATÉ ONDE?

Definitivamente o Indianapolis Colts chega mais forte e com totais condições de competir em 2020. Todavia, o braço de Philip Rivers não parece ser mais o mesmo e apresenta problemáticas do lendário Peyton Manning em fim de carreira: falta força, mesmo que olho e a inteligência quebrem a defesa. Mesmo assim, ele deve ser um upgrade a Jacoby Brissett e vai manter Indy na briga por playoffs ao longo da temporada regular.

PREVISÃO: 3º DA AFC SOUTH (8-8)

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários