Prévia da temporada 2020 da NFL: como será o ano do Tampa Bay Buccaneers

Campanha em 2019: 7-9
Principal reforço para 2020: QB Tom Brady
Principal ausência em 2020: WR Breshad Perriman
Jogadores que assinaram o ‘opt out: OT Brad Seaton

Buccaneers em 2020: de coadjuvantes a protagonistas do dia para a noite

É um novo mundo em Tampa Bay, e a surpreendente chegada do multicampeão Tom Brady dá aos Buccaneers a grande esperança de uma corrida ao Super Bowl em 2020. Sem dúvidas, Tampa Bay parece dar um passo de “mero coadjuvante” para “protagonista” na NFC. O elenco tem uma infinidade de playmakers no ataque, e vimos seu recente investimento na secundária começar a dar frutos ano passado. O sucesso dos Bucs, aliás, passa pela contínua evolução deste grupo defensivo.

PERDEU ALGUMA PRÉVIA? VEJA O GUIA DA TEMPORADA 2020 COM TODAS AS ANÁLISES JÁ FEITAS

Talvez o grande desafio de TB12, agora na Flória, seja aprender um novo sistema ofensivo pela primeira vez em 20 anos. A capacidade de Brady de se relacionar com o treinador principal Bruce Arians é crucial, e se a curva de aprendizado for rápida, a produção estará lá, principalmente pelas comprovadas habilidades da dupla Chris Godwin/Mike Evans – que impressionou em 2019 com o inconstante QB Jameis Winston. Será que os Bucs podem brigar pelo caneco em 2020? Confira o que esperar do Tampa Bay Buccaneers na temporada 2020 da NFL!

Veja também:

O que esperar do ataque explosivo de Bruce Arians nas mãos de Brady?

Tom Brady não parece tão “incomodado” atuando com cores diferentes pela primeira vez em sua carreira (Foto: Divulgação Twitter/Tampa Bay Buccaneers)

Não há como negar que Brady não parecia com ele mesmo em 2019. Principalmente quando combinado com um grupo pobre de wide receivers e armas questionáveis, os resultados foram ruins. Isso é o que torna este ano tão fascinante, o contraste de armas que Brady terá em Tampa Bay. Ir de um dos piores para um dos melhores grupos ofensivos da liga é tudo que o hexacampeão da NFL precisa para finalizar sua carreira com chave de ouro.

Se existe algo de nível “mediano” no ataque dos Bucs, com certeza este algo é o grupo de running backs. Ronald Jones III entra em sua terceira temporada, evoluindo lentamente ano após ano e deve ser o líder do grupo, seguido pelo novato Ke’shawn Vaughn, que deve receber muitos passes vindo do backfield (como James White nos Patriots). O experiente LeSean McCoy não é mais o mesmo de seus tempos de Eagles, mas deve oferecer boas habilidades complementares ao grupo.

No jogo aéreo, como já citado previamente, Brady terá tudo e mais um pouco nas suas mãos. A melhor dupla de WRs da liga em Godwin e Evans, capazes de controlar as áreas intermediárias e profundas do campo. Rob Gronkowski voltou da aposentadoria para liderar um trio monstruoso de tight ends (O.J. Howard e Cameron Brate complementam o trio), capazes de se esquematizarem das mais diversas formas em campo e infernizarem qualquer defesa. Não se assuste se o ataque aéreo de Tampa Bay for, de longe, o melhor da NFL em 2020.

A linha ofensiva tem a adição do rookie Tristan Wirfs – que deve começar protegendo o lado direito de Brady, deixando o “lado cego” para Donovan Smith, que vem apresentando uma interessante evolução ao longo dos anos. Com Ali Marpet, Ryan Jensen e Alex Cappa na parte interna da OL, o camisa 12 terá a sua frente um grupo de respeito lhe protegendo, parte essencial do plano ofensivo dos Bucs. Tempo para Brady no pocket equaliza sucesso.

>> Conheça a história do Tampa Bay Buccaneers

A defesa de Tampa Bay precisa apenas fazer seu papel

O grupo defensivo de Tampa Bay é um dos mais jovens e promissores da NFL (Foto: Divulgação Twitter/Tampa Bay Buccaneers)

A defesa dos Buccaneers como um todo está em alta, e o mesmo deve ser verdadeiro para a linha defensiva. Começando por Vita Vea, que demonstrou boa evolução em seu segundo ano e com certeza será a “âncora interna” desta DL. Ao seu lado, Ndamukong Suh ainda é uma presença intimidadora, mesmo vindo de um ano fraco. Nas pontas, Shaq Barrett dificilmente repetirá seus 20 sacks de 2020, porém seguirá atraindo marcações duplas e pressionando o QB adversário, assim como Jason Pierre-Paul, que apresentou certo declínio ano passado, mas ainda é um pass-rusher de respeito.

Lavonte David segue liderando o corpo de linebackers, sendo um dos principais da NFL em sua posição. Uma máquina de tackles e extremamente efetivo na cobertura contra tight ends, ele deve contar com a evolução do segundo anista Devin White, que decepcionou em 2019 após ser uma seleção do topo do draft, perdendo muitos tackles e parecendo perdido em campo. Ele precisa “refinar” seus atributos técnicos urgentemente para tirar o melhor de seu extremo atleticismo.

A secundária de Tampa Bay será interessante de acompanhar em 2020, considerando como eles saíram da campanha de 2019. Os jovens jogadores do grupo estavam em alta no final do ano, como Jamel Dean e Carlton Davis, que combinaram para 18 rompimentos de passes nas últimas oito semanas da temporada. Sean Murphy-Bunting também deve ser uma peça importante do grupo, junto do recém draftado safety Antoine Winfield.

Espere muitas formações ofensivas com três tight ends em campo

“O monstro de três cabeças” – Gronk, Brate e Howard serão peças fundamentais no forte ataque dos Bucs (Foto: Divulgação Twitter/Tampa Bay Buccaneers)

Apesar da reputação que Bruce Arians pode ter de não utilizar totalmente a posição tight end, sua visão para 2020 inclui, além do “12 personnel”, um esquema ofensivo que leva dois TE a campo, também o “13 personnel”, que no caso, leva três atletas da posição ao esquema. Com Gronk, O.J. Howard e Cameron Brate, Arians, um gênio ofensivo, seria tolo de não abusar de esquemas “diferentes” para tirar o melhor de seus jogadores.

E como já comprovado anteriormente com Gronk nos Patriots, esquemas confusos, que “abrem” o tight end como um wide receiver, muitas vezes, desbalanceia o package defensivo e cria duelos que favorecem fortemente o ataque. Agora imagine uma situação com Mike Evans e Chris Godwin abertos no campo, junto dos três TEs de Tampa Bay, espalhados em posicionamentos diferentes. Como defender isso? Com linebackers, a defesa ficará lenta; com cornerbacks, os tight ends abusarão de seu poder físico superior.

O esquema que Arians tem em mente pode destruir defesas semanalmente e causar um impacto em toda a liga, talvez até se tornar uma tendência. Obviamente, tudo isso depende da saúde de seus atletas e da aplicação correta dos “excêntricos” métodos ofensivos pelo treinador.

Como apostar no Tampa Bay Buccaneers em 2020

Ganhar o Super Bowl: paga R$ 11 para 1 segundo o Oddsshark.com..

Ganhar a Conferência: paga R$ 6,50 para 1 segundo o Oddsshark.com..

Ganhar a divisão: paga R$ 9 para 1 segundo o Oddsshark.com.

Vai até onde?

O céu é o limite para esse time dos Bucs. Porém, o tempo não trabalha a favor da equipe. Com um quarterback de 43 anos que seja talvez o melhor da historia, buscando um último anel de Super Bowl, Tampa Bay apostará todas suas fichas na temporada 2020. Uma briga de “cachorro grande” com o New Orleans Saints na NFC South se desenvolverá, sem dúvidas.

Com um elenco estrelado, principalmente no ataque, os Bucs devem demolir diversas equipes durante o ano e, qualquer resultado que não seja o título do Super Bowl, será uma decepção. O prazo é curto para os novos protagonistas da NFL.

PREVISÃO: 1º DA NFC SOUTH (14-2)

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários