Opinião: Alex Smith é o maior vencedor da temporada 2020 da NFL

Alex Smith voltou aos gramados da NFL após 691 dias de recuperação (Divulgação/Washington)

Embora a temporada ainda esteja longe de acabar, Alex Smith é, indiscutivelmente, o maior vencedor da NFL em 2020. Após sofrer uma das lesões mais graves da história do esporte, passar por 17 cirurgias e lutar por sua vida com uma infecção, o quarterback se recuperou e voltou aos gramados da liga neste domingo (11) – depois 691 dias de ausência.

O Washington Football Team perdeu por 30 a 10 para o Los Angeles Rams, Smith teve apenas 37 jardas, mas, honestamente, isso pouco importa no momento. Ver um atleta que quase teve a perna amputada e superou todas as dificuldades que ele passou em pé, dentro do pocket, e completando um passe é algo emocionante e que chega a marejar os olhos.

Smith não teve vida fácil neste domingo diante de uma das defesas mais brutais da liga: foram seis sacks e muita pressão enquanto esteve em campo. Agora, lidar com Aaron Donald e companhia é algo que um quarterback que, em suas próprias palavras, teve sorte de estar vivo, consegue tirar de letra.

Veja também:

Lesão gravíssima, infecção e vida em risco

Para quem não conhece, vale contar, de forma resumida, a história incrível de superação de Alex Smith nos últimos 691 dias. Titular do time de Washington em 2018, o quarterback sofreu uma lesão gravíssima na semana 11 – diante do Houston Texans no FedEx Field.

A situação era complicada: uma fratura que começava na articulação do tornozelo e ia em forma de espiral por todo caminho através da tíbia até o joelho. Embora a cirurgia tenha sido um sucesso segundo os médicos, Alex apresentou complicações após alguns dias e foi levado de volta ao hospital – onde teria que lutar pela sua vida.

O grupo médico constatou uma grave infecção causada por bactérias que ‘comem carne’ – chamado de fasceíte necrotizante. Para ‘limpar’ a perna, Smith passou por cirurgias por oito dias seguidos – onde os médicos removiam tecido muscular para tentar salvar a perna.

Após controlada a infecção, Smith teve que escolher em amputar a perna ou realizar uma transferência muscular de uma perna para outra – algo comparado a um transplante de um órgão. Mesmo sabendo que as chances de voltar aos gramados da NFL seriam mínimas, ele decidiu tentar o procedimento.


Confira aqui todos os resultados na Semana 5


Recuperação incrível e retorno ao time de Washington

Ao todo, foram 17 cirurgias e quatro internações em um período de nove meses. As primeiras semanas após o procedimento foram muito difíceis, mas o quarterback mostrou uma força de vontade fora do comum. Um guerreiro.

Foram incontáveis sessões de fisioterapia e meses de muito esforço até que veio a boa notícia: os médicos o liberaram para voltar às atividades no training camp do Washington Football Team em julho de 2020.

Volta aos gramados que emocionou o mundo

Apesar do progresso feito ao longo dos últimos meses, o QB 1ª escolha geral do Draft 2005 voltou como 3º opção do técnico Ron Rivera.

Dwayne Haskins foi o titular nos primeiros jogos do ano, mas as fracas atuações fizeram com que ele fosse ‘rebaixado’ para a 3ª opção na última semana. Kyle Allen já havia trabalhado com Rivera nos Panthers e recebeu a chance de começar o duelo contra o Los Angeles Rams na semana 5.

Eis que o QB deixa o campo contundido no final da primeira etapa. Quem é o reserva imediato no banco de reservas? Alex Smith.

Enquanto ele entrava no FedEx Field após 691 dias, sua família chorava emocionada nas arquibancadas – assim como muitos que conheciam sua história de luta e superação que assistiam pela televisão.

Allen deve voltar ao posto de titular na próxima rodada, mas, honestamente, isso pouco importa. Alex Smith pode ser considerado o maior campeão da NFL no momento em que entrou naquele huddle e chamou a primeira jogada.

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários