Seahawks corrigem erros, batem os Cardinals e voltam à ponta da NFC West

Após começar 2020 amassando adversários, o Seattle Seahawks caiu bastante de produção basicamente por três fatores: muitos erros defensivos, falta de jogo terrestre e turnovers de Russell Wilson. O time voltou a campo nesta quinta-feira (19) bastante pressionado e mostrou um poder de reação incrível – corrigindo todos os pontos falhos citados. Com uma atuação bastante segura, os Seahawks venceram o rival Arizona Cardinals por 28 a 21 no CenturyLink Field e assumiram novamente a ponta da NFC West na abertura da semana 11 da NFL.

Talvez o destaque principal vá para a defesa – que cedeu apenas 107 jardas totais na 1ª etapa e 314 no total. Ao contrário das últimas partidas, o jogo terrestre voltou a aparecer com 165 jardas e ajudou Russell Wilson a ter uma atuação muito segura e sem nenhum turnover: foram 23 de 28 passes completados para 197 jardas e dois touchdowns.

Do outro lado, vale ressaltar que os Cardinals deram bastante trabalho e tiveram a chance de arquitetar um drive nos minutos finais para levar o duelo para a prorrogação – assim como no primeiro encontro na semana 7. Desta vez, Kyler Murray não conseguiu. Apesar de números bons (29/42, 269 jardas, 2 TDs e 0 INT), o jovem QB parecia estar limitado com uma lesão no ombro que limitava seus movimentos. O forte jogo terrestre também pouco o ajudou – foram apenas 57 jardas pelo chão.

Como fica?

Com a vitória, os Seahawks voltam a assumir a ponta da NFC West com 7-3 e estacionam os Cardinals com 6-4. Os Rams estão com 6-3 e ainda vão jogar na rodada – no MNF contra os Bucs em Tampa.

Veja também:

Defesa de Seattle aparece e Wilson abre vantagem na 1ª etapa

Ao contrário do ‘tiroteio’ da semana 7, o duelo começou bastante truncado – com as defesas mostrando mais solidez. Com ‘sangue nos olhos’, Russell Wilson começou com tudo e lançou um touchdown logo no primeiro drive da partida – passe para DK Metcalf. Após dois punts, o ataque de Arizona se encontrou apenas no início do segundo quarto – com um mergulho de Keynan Drake para dentro da end zone: 7 a 7 em Seattle.

O touchdown terrestre foi a única pontuação de Arizona na 1ª etapa – foram apenas 107 jardas totais. Do outro lado, Wilson seguia em uma atuação bastante segura e logo ampliou a vantagem para o time da casa: um passe preciso na end zone na conexão com Tyler Lockett e ainda um field goal curto no estouro de Jason Myers no estouro do cronômetro. Assim os Seahawks foram para os vestiários vencendo por 16 a 07.


Confira aqui todos os resultados da semana 11


Murray tenta reação, mas desta vez não consegue levar o duelo para a prorrogação

Apesar de mostrar claramente que estava com problemas no ombro de lançamento, Kyler Murray voltou com tudo na segunda etapa e desta vez dominou a defesa de Seattle. O garoto foi muito bem nas duas primeiras campanhas do segundo tempo – embas terminaram em touchdown: conexões curtas com Arnold e o RB Edmonds. As pontuações não viraram a partida para Arizona, pois, entre elas, Seattle também anotou o seu touchdown – desta vez um mergulho de Carlos Hyde para dentro da end zone – coroando a boa atuação. 21 a 23 Seattle no fim do 3º período.

Dois pontos atrás do placar, Arizona tentou arquitetar o drive da virada no último período, mas uma falta de holding dentro da própria end zone resultou em um safety para Seattle. Wilson se aproveitou da boa posição de campo e colocou a diferença em sete pontos no placar – posicionando Myers para mais um field goal.

Assim como na semana 7, Murray teve a grande chance de anotar um touchdown e levar o duelo para o tempo extra, mas, desta vez, não conseguiu. Novidade em relação ao primeiro duelo das equipes, Carlos Dunlap apareceu com um sack decisivo na 4ª descida e acabou com qualquer chance de virada dos Cardinals. Seattle ajoelhou na bola e retomou a liderança da NFC West!

Próximos jogos

Enquanto os Cardinals visitam os Patriots no próximo domingo (29), às 15h, em Foxborough, os Seahawks fazem o Monday Night Football da semana 12 contra o Philadelphia Eagles no Lincoln Financial Field às 22h20 – reedição dos playoffs do ano anterior.

Comentários