Matthew Stafford nos Rams e Jared Goff nos Lions! Quem se deu melhor na troca?

Por 31 janeiro, 2021 , ,
stafford goff
Troca bombástica entre Detroit Lions e LA Rams (Foto/Repdodução Lions/Rams)

Em meio a toda a expectativa para o Super Bowl 55 entre Chiefs e Buccaneers, uma troca bombástica entre dois bons quarterbacks roubou os holofotes da NFL neste domingo (31). Los Angeles Rams e Detroit Lions fizeram uma negociação surpreendente: Mathew Stafford foi para Los Angeles e Jared Goff agora é jogador de Detroit.

Vamos as condições da troca: enquanto os Rams recebem ‘apenas’ Stafford, os Lions, além de Goff, recebem um pacotão incrível de escolhas de Draft: 3ª rodada de 2021 e 1ª rodada dos Drafts de 2022 e 2023! Quem se deu melhor na negociação de dois QBs que foram 1ª escolha geral de Draft? Veja abaixo a análise dos dois lados:

Veja as últimas do Super Bowl 55:

Rams pagam preço alto para vencer agora

Assim como em movimentações anteriores, o Los Angeles Rams deixou cristalino que o plano é vencer agora. Embora Jared Goff tenha levado o time aos playoffs nos últimos anos, e até a um Super Bowl, ficou claro nas derrotas que o time poderia ter tido melhor sorte caso contasse com um quarterback mais talentoso e menos ‘game manager’ nos momentos decisivos.

É exatamente isso que os Rams estão ganhando na troca – algo às vezes inestimável no mundo da NFL: talento na posição de quarterback. Apesar das campanhas ruins dos Lions, sempre ficou claro que Matthew Stafford era muito competente e tirava ‘leite de pedra’ com o que tinha em mãos por lá.

Tirando as temporadas 2010 e 2019, que perdeu tempo machucado, em todos os outros dez anos em Detroit ele teve, pelo menos, 3,700 jardas aéreas – incluindo uma passando das 5 mil. Stafford deixa os Lions como líder de todos os tempos em jardas aéreas (41,025), porcentagem de passes completos (62.48%) e passes para touchdown (256).

>> VEJA O GUIA COMPLETO DO SUPER BOWL 55 COM TODOS OS TEXTOS JÁ FEITOS

Lions ganham um bom QB e capital no Draft para reconstrução

Ao que parece, o Detroit Lions tinha várias propostas na mesa por Stafford e escolheu a mais valiosa. Após ir aos playoffs em três dos doze anos do QB por lá, e todos perdendo no Wild Card, a franquia percebeu que chegou a hora de virar a página e começar uma profunda restruturação – tanto no elenco como no corpo técnico.

Apesar de não ser tão talentoso como Stafford, Jared Goff já mostrou coisas boas e possui apenas 26 anos. Com menos pressão para vencer já, ele pode evoluir e liderar uma reestruturação que pode levar alguns anos até que a equipe volte realmente a ser competitiva na NFL.

Goff reencontra Brad Holmes – um dos responsáveis pela chegada dele a Los Angeles que agora é o general manager dos Lions. O quarterback deve ser peça importante da nova comissão técnica: coordenador ofensivo Anthony Lynn e do treinador Dan Campbell.

Quem se deu melhor na troca entre Lions e Rams?

Difícil falar que a troca foi ruim para algum lado. Nos Rams, a equipe realmente está ‘flertando’ com o Super Bowl há alguns anos e precisava dar o ‘all-in’ e trazer um quarterback talentoso o suficiente para ficar mais próxima do título. Já Detroit começou uma profunda reconstrução, portanto, precisa reunir o máximo capital de Draft que conseguir para se estruturar nos próximos anos.

Agora, certamente os Lions levaram a melhor no negócio. Além de receber um quarterback que já foi 1ª escolha geral de Draft e possui apenas 26 anos, a equipe terá três escolhas de Draft nos próximos anos – sendo duas de primeira rodada.

Por mais que a busca por um quarterback mais talentoso dos Rams seja legítima e Matthew Stafford seja um bom nome, o preço foi alto demais. Simples assim. Ao que parece, Detroit tinha várias propostas na mesa pelo QB, portanto, a tendência é de que Los Angeles tenha se visto obrigado a fazer uma proposta maior do que o normal para poder ‘ganhar o jogador’ no leilão.

Agora, tudo vai depender do que vai acontecer no futuro. Se Stafford for a peça que faltava no ataque de Sean McVay e dar um título de Super Bowl para a franquia, ninguém irá lembrar do preço pago por ele.

Tags: , , , , , , , , ,

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus Filippi é fundador e editor-chefe do Endzone Brasil

Mais notícias