JJ Watt não é mais jogador do Houston Texans! Relembre a carreira do jogador

Por 12 fevereiro, 2021 , ,
JJ Watt não é mais jogador do Houston Texans (reprodução/Texans)

É impossível pensar nos grandes nomes do Houston Texans sem lembrar de JJ Watt: o defensor foi a cara da franquia desde sua chegada ao time em 2011. Após dez anos de parceria, o casamento entre jogador e a equipe chegou ao fim. Em reunião nesta sexta-feira (12), as duas partes entraram em acordo e decidiram que o melhor seria os Texans cortarem o jogador do seu elenco.

Para quem começou a acompanhar a NFL há pouco tempo, trata-se de um dos maiores pass-rushers da história da liga – um dos únicos três da história a vencer o prêmio de Meelhor Defensor da NFL em três oportunidades (todos entre 2012, 2014 e 2015). Completo nos mais diversos quesitos que envolvem o futebol americano, ele mudou a dinâmica da posição de defensive end desviando passes próximo da linha de scrimmage. Certamente terá o seu lugar no Hall da Fama daqui a algum tempo.

Veja também:

“Sentei com a família McNair (dona dos Texans) e pedi para ser dispensado – a decisão foi em comum acordo”, disse Watt no vídeo em seu Twitter. “Estou ansioso pela nova oportunidade, estou trabalhando muito para isso. Mas, ao mesmo tempo, é difícil virar a página. Só queria falar pra torcida dos Texans que eu amo a todos (…) e agradeço a família McNair de ter me escolhido no Draft e dado minha primeira oportunidade na NFL”, completou o DE:

Veja o vídeo completo que o jogador colocou em sua rede social:

Watt foi um fenômeno nos primeiros anos na NFL

Watt teve um início avassalor na NFL – vencendo com muita justiça o prêmio de melhor jogador de defesa já na e sua segunda temporada na NFL, em 2012. Além de ser o nono jogador da história a conseguir mais de 20 sacks em uma temporada regular (computou 20,5), ele desviou 16 passes, algo inédito se tratando de um defensive end. Não é exagero dizer que J.J. mudou a dinâmica dos jogadores da posição.

Após um 2013 contundente, J. J. foi simplesmente espetacular em 2014: mais uma vez passou da marca dos 20 sacks (20,5), forçou cinco fumbles, desviou 10 passes, interceptou uma bola para touchdown e marcou outros três no ataque, atuando como tight end. Ganhou a votação de melhor jogador defensivo do ano de forma unânime e chegou a receber 13 votos para o prêmio de MVP (fato que não acontecia com um jogador de defesa desde 2008).

Os números de 2015 não foram tão espetaculares como os do ano anterior, mesmo assim excelentes: Watt foi muito bem dentro de campo e venceu pela terceira vez o prêmio de melhor jogador de defesa da temporada (terceiro em cinco anos como profissional). Após a temporada, os médicos dos Texans vieram a público contar que JJ Watt jogou quase todo o tempo contundido: sofreu com uma hérnia de disco, cinco músculos do abdômen rompidos e uma fratura na mão. Mesmo assim, começou como titular todas as partidas do ano com um bom desempenho. Um Monstro.

Lesões atrapalharam a carreira do defensive end

Foram justamente as lesões que prejudicaram demais a carreira do defensor de 2015 para cá. Watt mal conseguiu entrar em campo nos anos seguintes, com oito jogos somando as temporadas de 2016 e 2017.O DE voltou a render próximo do esperado apenas em 2018, com 16 sacks e sete fumbles forçados, mas voltou a sofrer com lesões em 2019 – perdendo metade da temporada.

Watt conseguiu ser titular nos 16 jogos da temporada 2020, mas o seu desempenho deixou bastante a desejar – assim como a franquia como um todo. Mesmo com sete passes defendidos, JJ teve apenas números medianos como pass-rusher: cinco sacks e dois fumbles forçados.

Para onde vai JJ Watt?

Claro que ainda é cedo para boatos e especulações, mas faria todo sentido ele desembarcar em duas franquias: Green Bay Packers e Pittsburgh Steelers. Caso acerte com os Pckers, ele voltaria ao Wisconsin defenderia o time do coração. Já em Pittsburgh ele faria uma parceria pra lá de interessante com o irmão mais novo TJ Watt – principal pass-rusher da equipe.

O jogador entra na próxima temporada com 32 anos e ainda pode contribuir com algum time se ficar livre das lesões.

Tags: , , , , ,

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus Filippi é fundador e editor-chefe do Endzone Brasil

Mais notícias