Confira a ordem do Draft 2021 com posições carentes de todas as 32 equipes

Quais as principais carências do seu time? Veja o que esperar das franquias no evento acontece no final de abril em Cleveland

**Atualizado em 29/04/21**

ordem draft 2021
Confira a ordem do Draft 2021 e as posições carentes das equipes

A ordem do Draft 2021 segue em constante mudança – após as várias trocas que seguem acontecendo entre as equipes. Apesar das limitações da pandemia, as negociações entre as equipes estão pegando fogo. A promessa é de mais movimentações e muita especulação até a chegada do evento – que acontece no final de abril em Cleveland, Ohio.

CONFIRA A PÁGINA ESPECIAL DO ENDZONE COM TUDO SOBRE O DRAFT 2021


Você já sabe quando seu time vai entrar no relógio? Veja qual é a ordem do Draft 2021 e as posições carentes das equipes antes do evento. Se liga

Veja também:

1. Jacksonville Jaguars (1-15)

Posições carentes: quarterback, safety e pass-rusher

Após vencer o primeiro jogo de 2020, os Jaguars entraram em uma espiral negativa e perderam todos os demais 15 compromissos. Embora a sequência negativa seja preocupante, o time acabou com a primeira colocação do Draft 2021 e receberá como prêmio o QB Trevor Lawrence – considerado um dos melhores prospectos da atualidade.

A equipe está em posição de dar a volta por cima em grande estilo: Jacksonville foi um dos times que mais gastaram no período de free agency e ainda terão três escolhas nas primeiras 33 posições do evento desta quinta em Cleveland.

Apesar dos novos nomes, a franquia ainda possui alguns setores que precisam de ajuda. Certamente os Jags devem reforçar o pass-rush e buscar um safety playmaker com as primeiras escolhas – depois de garantir “Sunshine”, lógico.


2. New York Jets (2-14)

Posições carentes: Quarterback, secundária e EDGE

Finalmente, o ‘reino de terror’ de Adam Gase chegou ao fim em Nova Iorque. Agora sob o comando de Robert Saleh, ex-coordenador defensivo dos 49ers, os Jets já parecem ter uma nova cara e aspirações mais ousadas para o futuro. Sam Darnold foi trocado e Zach Wilson deve chegar com a segunda escolha geral do Draft, já solucionando o espaço na posição de quarterback.

O resto do elenco ainda tem muitos espaços, que podem muito bem serem preenchidos com o belo ‘capital’ de draft que a equipe tem em mãos. Com a especialidade defensiva de Saleh em jogo, os Jets devem buscar imediatamente um novo cornerback, além de um pass-rusher para fazer dupla com o ótimo Carl Lawson, recém-contratado.

A linha ofensiva ainda precisa de pelo menos um reforço pontual, mas não é um grande problema. Uma boa opção seria Travis Etienne ou Najee Harris, dois dos principais running backs disponíveis no draft que se tornariam titulares imediatos no ‘novo ataque’ dos Jets. O futuro, finalmente, parece empolgante para os torcedores da equipe.


3. San Francisco 49ers (6-10) (veio dos Dolphins)

Posições carentes: quarterback, cornerback e EDGE

O bouncing back do San Francisco 49ers na temporada passada se tornou praticamente impossível quando o time se esfacelou em lesões logo nos primeiros jogos. Com o elenco fragilizado, a temporada se resumiu em uma melancólica última colocação da NFC West, com 6-10.

O desempenho muito abaixo do esperado também confirmou as suspeitas de que Jimmy Garoppolo não tem o que é preciso para comandar a franquia. Por isso, San Francisco subiu para a terceira posição deste Draft e irá em busca de um quarterback. Mac Jones e Trey Lance aparecem como as principais opções cotadas pelos 49ers.

Richard Sherman foi embora nesta free agency e abriu um buraco no corpo de cornerbacks que precisa ser resolvido. Outro setor que pode ser olhado com carinho é o pass-rush. As lesões complicaram a unidade ano passado, mas a não afirmação de Dee Ford chama atenção para uma reposição de qualidade.


4. Atlanta Falcons (4-12)

Posições carentes: Pass-rusher, cornerback e tight end

O Atlanta Falcons teve apenas quatro vitórias na temporada, mas poderiam ter sido, pelo menos, umas oito se a equipe tivesse conseguido administrar as lideranças das partidas ao invés de levar viradas inacreditáveis.

Com alguns reforços e uma nova comissão técnica, a tendência é de que a equipe volte a figurar entre os candidatos a playoffs dentro da NFC.

Embora a equipe precise de ajuda na defesa, que mostrou algumas falhas graves em 2020, a tendência é de que o time busque um grande talento na 4ª escolha do Draft 2021 – seja um quarterback promissor ou recebedores playmakers como o TE Kyle Pitts ou o WR Ja’Marr Chase. Descer algumas posições e faturar alto com algum time desesperado por um dos jovens QB também é algo bem possível.


5. Cincinnati Bengals (4-11-1)

Posições carentes:  linha ofensiva, linebacker e wide receiver

A temporada 2020 deixou bem claro que Joe Burrow pode levar o time longe no futuro – desde que consiga permanecer em campo e ter bons alvos para lançar. Ao todo, foram 32 sacks nos dez jogos que ele esteve em campo, portanto, a triste lesão do jovem QB passou longe de ser uma surpresa.

Dar mais suporte ao QB deve ser a prioridade máxima da equipe nesta intertemporada. Mesmo com Riley Reiff chegando para a ponta, a linha precisa muito de dois bons guards. A saída de AJ Green também abriu espaço para mais um recebedor ao lado de Tee Higgins e Tyler Boyd.

A equipe pode tanto buscar Penei Sewell, principal prospecto de linha ofensiva da classe, como um dos grandes recebedores do Draft com a 5ª escolha geral – visto que as três primeiras devem ser quarterbacks. Qualquer um deles que chegar será um grande reforço.


6. Miami Dolphins (10-6) (veio dos Eagles)

Posições carentes: Wide Receiver, Linebacker e linha ofensiva

As chaves estão nas mãos de Tua Tagovailoa. O jovem selecionado pelos Dolphins no último ano para ser o grande líder da franquia no futuro, começará 2021 como titular. Após um duro aprendizado e performances oscilantes no ano passado, Tua terá tudo para comandar a equipe de Miami ao sucesso.

Sem dúvidas, Tagovailoa precisará de uma linha ofensiva reforçada. O desempenho inconsistente da OL dos Dolphins terá de ser reparado em um draft recheado de ótimas opções tanto para guards como para tackles. Com a 6ª escolha geral, Miami se encontra em uma bela posição para selecionar uma arma imediata como Kyle Pitts ou Ja’marr Chase. Outra opção é Penei Sewell, tackle de Oregon que é possivelmente, o melhor ‘talento puro’ do Draft.

Não bastasse essa oportunidade de ouro, os Dolphins também contam com a 18ª escolha geral. Ou seja, a equipe pode encontrar dois titulares imediatos em duas posições completamente diferentes logo no primeiro dia do processo de seleção.

No lado defensivo, a especialidade do treinador Brian Flores, os Dolphins deverão buscar armas versáteis na posição de linebacker, como Nick Bolton, Jabril Cox e Jamin Davis, que deverão estar disponíveis no dia 2 do Draft e com certeza estarão no radar de Flores.


7. Detroit Lions (5-11)

Posições carentes: wide receiver, cornerback e defensive tackle

Ao negociar Matthew Stafford com os Rams, o Detroit Lions finalmente entrou de cabeça no modo de reconstrução – cortando vários nomes que foram contratados nos últimos anos e acumulando capital para os próximos Drafts.

Jared Goff agora é o novo quarterback titular da franquia e precisará de mais alvos para lançar – mesmo com as contratações de Tyrell Williams e Breshad Perriman.

Claro que grande parte da atenção da diretoria foi e segue sendo reforçar a pior defesa da NFL em 2020 em pontos e jardas cedidas. A linha defensiva foi um desastre contra o jogo corrido e ainda precisa de ajuda. Um cornerback playmaker também é alta prioridade.


8. Carolina Panthers (5-11)

Posições carentes: linebacker, pass-rush e quarterback

Apesar das poucas vitórias, o Carolina Panthers foi bastante competitivo em 2020 e poderia ter conquistado um recorde melhor se não fosse uma tabela bastante ingrata ao longo da temporada.

A equipe possui a 8ª escolha do evento e o que vão fazer com ela é um grande mistério. Poucos esperavam a equipe indo atrás de um quarterback, afinal, o time contava com Teddy Bridgewater e havia acabado de fazer uma troca por Sam Darnold.

Eis que os Panthers trocaram Bridgewater com os Broncos e tornaram a escolha de um dos bons prospectos de 2021 algo totalmente plausível. Independente se for na primeira rodada ou não, Carolina precisa de ajuda em alguns setores da defesa.


9. Denver Broncos (5-11)

Posições carentes: quarterback, wide receiver e cornerback

Havia expectativa do que o Denver Broncos poderia fazer sob o comando de Drew Lock, mas a temporada foi das piores possíveis. O time conviveu com duras lesões ao longo do ano, terminou na lanterna da AFC West e viu reacender a necessidade por um franchise quarterback.

Este texto está sendo escrito após a chegada de Teddy Bridgewater, mas nem por isso a posição de QB deixa de ser uma necessidade em Denver. Bridgewater tem seu valor, mas não a ponto de ser o cara de uma franquia. John Elway não deve fazer, mas subir no Draft e garantir um bom nome seria a melhor opção.

Para muitos, os Broncos foram um dos grandes times no recrutamento do ano passado, a começar pela seleção de Jerry Jeudy. O recebedor não conseguiu render tudo que se esperava, mas foi mais por falta de companhia do que ineficiência. Na defesa, a aposta em A.J. Bouye não se provou e Denver precisa jogar suas fichas em um novo cornerback.


10. Dallas Cowboys (6-10)

Posições carentes: linha ofensiva, cornerback e EDGE

Os Cowboys chegaram cercados de expectativas em 2020, mas atuações horríveis da defesa e a lesão do QB Dak Prescott no início da temporada praticamente acabaram com qualquer chance de pós-temporada da equipe.

Após dar a Prescott o tão sonhado contrato, certamente a equipe vai trazer bons valores na linha ofensiva para protegê-lo – setor que foi problemático em 2020 com lesões e jogadores atuando abaixo do que podiam.

Os Cowboys terminaram com a quinta pior defesa da liga no ano passado, então está bem claro que o setor precisa de ajuda. A equipe precisa muito de um jovem cornerback para atuar ao lado de Trevon Diggs e essa pode ser a posição reforçada com a 10ª escolha geral. Um pass-rusher para jogar no lado oposto a DeMarcus Lawrence também deve chegar.


11. New York Giants (6-10)

Posições carentes: EDGE, guard e cornerback

Após começar a temporada passada com 1-7, o New York Giants se encontrou e poderia ter ido aos playoffs na lamentável NFC East caso os Eagles não tivessem ‘entregado a paçoca’ contra Washington no último Sunday Night Football da temporada 2020.

Apesar da quase classificação, o quarterback Daniel Jones não mostrou evolução em relação ao ano de calouro e terá um ano decisivo para mostrar se pode ser mesmo o substituto de Eli Manning. Portanto, uma das prioridades da equipe no Draft 2021 será trazer jogadores talentosos a sua volta.

Eis a questão: os Giants perderam alguns free agents importantíssimos em áreas que já eram deficientes – por conta do pouco espaço na folha salarial. Nomes como o de Kevin Zeitler e Dalvin Tomlinson deixaram a equipe e precisam de substitutos. Reforçar o pass-rush e proteger Jones devem ser prioridades.


12. Philadelphia Eagles (4-11-1) (veio dos Dolphins/49ers)

Posições carentes: wide receiver, linebacker e cornerback

Ao trocar Carson Wentz com os Colts e a descer da 6ª para 12ª no Draft 2021, os Eagles deixam claro que o momento agora é de reestruturação na Filadélfia. A saída do camisa 11 deixou um rombo gigantesco no teto salarial da equipe – que pouco contratou e viu vários veteranos reestruturando seus contratos ou deixando a equipe.

Embora tudo leva a crer que a diretoria coloca as fichas na evolução de Jalen Hurts, o fato de não o considerarem o titular deixa o setor de quarterback dos Eagles ainda em aberto. Seja quem for o nome, precisará de um WR1 de respeito após as saídas de DeSean Jackson e Alshon Jeffery.

A franquia acredita que conseguirá buscar um grande talento mesmo desdendo para a 12ª – e a escolha certamente deve ser em uma das três posições citadas acima. A secundária precisa demais de um cornerback para o lado oposto a Darius Slay e o setor de linebackers já vem negligenciado pela atual administração já há algumas temporadas.


13. Los Angeles Chargers (7-9)

Posições carentes:  linha ofensiva, pass-rush e wide receiver

O Los Angeles Chargers se tornou uma das sensações da temporada quando Justin Herbert assumiu a titularidade na posição de quarterback. O jovem confirmou ser o bom prospecto que se esperava, brilhou em muitos momentos e conduziu o time a um esperançoso record de 7-9.

A franquia, agora, precisa se movimentar para subir de patamar na NFL. Com um ataque qualificado, o caminho pode ser reforçar a linha ofensiva para deixar o time mais consistente. Entretanto, é bem plausível que os Chargers aproveitem para reforçar também o corpo de wide receivers se enxergarem uma boa oportunidade.

Joey Bosa segue como um dos melhores EDGE da NFL, mas precisa receber companhia. Se Los Angeles conseguir adicionar um bom parceiro para Bosa, o pass-rush dos Chargers se tornará um problema para os rivais.


14. Minnesota Vikings (7-9)

Posições carentes: left tackle, guard e pass-rusher

Mesmo com as várias lesões que assolaram a equipe, os Vikings possivelmente teiram se classificado aos playoffs se tivessem feito um trabalho menos horroroso nas trincheiras. O time precisa proteger melhor seu QB e colocar muito mais pressão no adversário para voltar a competir.

Se a linha ofensiva já deixou a desejar em alguns momentos, imagine agora depois de perder Riley Reiff – talvez o principal nome no setor. Há uma grande possibilidade que a franquia utilize a primeira escolha do Draft 2021 para reforçar o setor.

Depois de algumas saídas e várias lesões, a linha defensiva dos Vikings não foi sombra daquele grupo que foi temido pelos adversários há algumas temporadas. Mesmo com o retorno de Danielle Hunter os Vikes ainda devem ir atrás de sangue novo para revitalizar o pass-rush.


15. New England Patriots (7-9)

Posições carentes: Quarterback, linha defensiva, Linebacker

Após uma free agency ‘atípica’ para os padrões Patriots, os comandados de Bill Belichick chegam para 2021 com poucos buracos no elenco e buscando voltar ao topo da AFC East e, quem sabe, ao topo da conferência. New England reforçou todos seus pontos fracos basicamente, mas ainda segue com uma grande questão na posição de quarterback.

Mesmo com a renovação de Cam Newton, é muito claro que o ex-MVP não é a ‘resposta a longo termo’ dos Patriots na posição mais importante do esporte. Com a 15ª escolha no draft, é difícil que um dos principais prospectos de QB ‘sobrem’ para New England. Uma troca para cima é esperada, o que representaria outro movimento atípico de Belichick.

Nos sonhos dos torcedores, o ideal seria Justin Fields, que pode aprender muito sob a tutela de Newton, um dos maiores quarterbacks móveis da história. Na realidade, Mac Jones, se não for escolhido pelos Niners, é a opção mais provável. E isso não seria ruim, tendo em vista a experiência de Josh McDaniels em trabalhar com quarterbacks de ‘pocket’.

Em outras posições, os Patriots buscarão opções versáteis para criar uma maior profundidade no elenco. A linha defensiva receberia de braços abertos um novo prospecto, assim como o pass-rush. Outra necessidade é uma renovação do corpo de linebackers, algo que Belichick com certeza tem em mente e deve buscar neste draft.


16. Arizona Cardinals (8-8)

Posições carentes: Tight end, cornerback e linha ofensiva

A expectativa para a dupla Kyler Murray & DeAndre Hopkins se confirmou como uma das melhores da NFL em 2021. Mesmo assim, o Arizona Cardinals mostrou bastante irregularidade e falhou na missão de retornar aos playoffs, terminando com uma campanha 8-8.

Pelo segundo ano consecutivo, Steve Keim se movimentou bem na free agency e a equipe entra como uma das mais completas da liga. O que falta, principalmente, é um tight end. Arizona está bem longe, mas pode subir para pegar Kyle Pitts e tornar seu ataque um verdadeiro trator.

É verdade que a linha ofensiva teve suas valências em 2020, mas nunca é demais reforçar a proteção ao seu QB. Há tempos que Patrick Peterson não era o mesmo jogador de outro tempos, mesmo assim, a saída dele para Minnesota deixou uma lacuna que precisa ser preenchida por um cornerback eficiente.


17. Las Vegas Raiders (8-8)

Posições carentes: cornerback, linha ofensiva e pass-rush

A reconstrução proposta por Jon Gruden vem de um capítulo intrigante em 2020. O elenco mostrou boas evoluções, Derek Carr voltou a ser consistente e o Las Vegas Raiders se tornou um time competitivo. Contudo, faltou regularidade ao time como em um todo e o retorno aos playoffs precisou ser adiado.

Cornerback ser uma necessidade em Las Vegas prova um erro da franquia ao selecionar Damon Arnette, na 19ª posição ano passado. O setor precisa de reforços e isso deve ser resolvido – de forma certa – na primeira rodada deste Draft.

Desde a saída de Khalil Mack que o pass-rush dos Raiders segue se reconstruindo, então uma peça para o setor é bem importante. A linha ofensiva dos Raiders foi consistente em 2020, mas precisa repor a perda de Rodney Hudson e Gabe Jackson.


18. Miami Dolphins (10-6)

Posições carentes: Wide Receiver, Linebacker e linha ofensiva

A tendência é de que Miami utilize a primeira pick para trazer um grande talento do Draft, independente da posição, e que utilize esta escolha para trazer um WR1 para ajudar no desenvolvimento de Tua Tagovailoa.


19. Washington Football Team (7-9)

Posições carentes: Quarterback, left tackle e linebacker

Apesar de ter vencido uma das piores divisões da história da NFL, a classificação de Washington aos playoffs foi uma das melhores surpresas da temporada 2020 da NFL. A equipe mostrou que deve evoluir demais nos próximos anos apoiada em sua feroz e jovem linha defensiva.

Mesmo com a aposentadoria de Alex Smith e chegada do interminável Ryan Fitzpatrick ao time, a tendência é de que a equipe já comece a pensar em um jovem para crescer sob a batuta de ‘Fitzmagic’ – assim como fez os Dolphins em 2020. A pergunta que fica é se eles vão atrás do jovem QB já no Draft de 2021 ou devem esperar mais um pouco.

Seja quem for o quarterback titular, precisará de ajuda. A linha ofensiva possui um grande buraco na posição de left tackle após a saída de Trent Williams. O setor de linebackers também destoa do resto da boa defesa de Ron Rivera.


20. Chicago Bears (8-8)

Posições carentes: quarterback, linha ofensiva e wide receiver

Após anos de sofimento e mediocridade, a ‘era Mitch Trubisky’ chegou ao fim em Chicago. A franquia sondou substitutos de peso e chegou a flertar com Russell Wilson em uma possível troca, mas acabou contratando Andy Dalton dos Cowboys.

A chegada do veterano é tão bizarra que é impossível saber se ele chega para ser titular ou um backup de luxo para outro nome. Acredite se quiser: Dalton teve números ainda piores do que Trubisky nos jogos que fez em Dallas – com um corpo de recebedores infinitamente melhor.

Apesar da equipe precisar com urgência resolver o problema crônico na posição de QB, pode ser que eles realmente confiem em Andy Dalton e reforcem outras posições que precisam de ajuda – especialmente na linha defensiva.


21. Indianapolis Colts (11-5)

Posições carentes: left tackle, pass-rusher e wide receiver

O Indianapolis Colts mostrou em 2020 que realmente pode competir por coisas grandes dentro da AFC com um quarterback talentoso no seu elenco. Mesmo em fim de carreira, Philip Rivers fez um bom trabalho – atrás de uma das melhores linhas ofensivas da liga.

Com a aposentadoria dele, os Colts logo trataram de trazer o substituto: Carson Wentz desembarca em Indy em buscando retomar o seu melhor jogo – novamente sob a batuta de Frank Reich.

Por ser uma equipe em plena ascensão e com muito dinheiro para gastar, os Colts, até o momento, foram bastante tímidos no período free agency. A tendência é de que a equipe busque o substituto de Anthony Castonzo e reforce um pass-rush que precisa de sangue novo nas primeiras escolhas do evento em Cleveland.


22. Tennessee Titans (11-5)

Posições carentes: tackle, pass-rusher e wide receiver

Os Titans começaram a temporada vencendo os primeiros cinco jogos, mas acabaram perdendo um pouco do gás nas últimas semanas e caíram para o Ravens na primeira rodada dos playoffs.

Muito do fracasso deve ser colocado na conta de um pass-rush muito fraco – o que acabava sobrecarregando a defesa como um todo. Mesmo após a chegada de Bud Dupree, a equipe precisa de mais força na pressão ao quarterback adversário.

A franquia também precisa de ajuda no ataque: os Titans devem buscar um talentoso tackle e alguns alvos novos para Ryan Tannehill após as saídas de Jonnu Smith e Corey Davis – que juntos tiveram 1,432 jardas e 13 TDs em 2020.


23. New York Jets (2-14 -veio do 11-5 Seahawks)

Posições carentes: Quarterback, secundária e EDGE

Faz total sentido que os Jets busquem um novo playmaker na secundária com a escolha que veio dos Seahawks após a troca de Jamal Adams. Tudo vai depender da decisão na 2ª escolha geral – que deve ser o QB Zack Wilson.


24. Pittsburgh Steelers (12-4)

Posições carentes: tackle, guard e running back

Após um início fulminante de 11-0, parecia que os Steelers seriam a grande ameaça aos Chiefs na AFC. O que se viu depois foi uma grande derrocada: 1-4 nos compromissos seguintes e uma derrota vergonhosa para os Browns no Wild Card.

A parte final de 2020 deixou bem claro que algumas coisas precisam mudar na Pensilvânia. Embora precise, com urgência, pensar no substituto de Ben Roethlisberger, o principal objetivo da equipe no Draft 2021 deve ser remontar uma linha ofensiva que foi praticamente destruída na intertemporada. O time perdeu bons nomes e não conseguiu trazer bons substitutos devido ao salary cap apertado.

Ainda no ataque, o jogo corrido precisa de uma reformulação total – liderada por um jovem caluro capaz de carregar o piano e tirar a pressão das costas de Big Ben. Pittsburgh teve o pior jogo corrido da liga em 2020 com média de 3,6 jardas por carregada.


25. Jacksonville Jaguars (1-15 – veio do 10-6 Rams)

Posições carentes: quarterback, secundária e linha ofensiva

Depois de possivelmente buscar Trevor Lawrence com a primeira escolha do Draft, talvez a maior prioridade seja trazer um bom nome de linha ofensiva para protegê-lo.


26. Cleveland Browns (11-5)

Posições carentes: linebacker, defensive tackle e wide receiver

O que o Cleveland Browns fez em 2020 foi incrível: voltou aos playoffs desde 2002 e venceu um duelo de pós-temporada pela primeira vez desde a década de 90. Apesar da derrota dolorida para os Chiefs no Divisional, ficou bem claro que se trata de uma franquia em ascensão e que deve seguir em alta nos próximos anos.

Apesar da campanha 11-5, Cleveland teve apenas a 21ª melhor defesa, portanto, é óbvio que o setor seria a prioridade no período de free agency e deve receber atenção no Draft 2021.

Após bons reforços defensivos que chegaram na linha e na secundária, o grupo de linebackers ainda é claramente o setor mais fraco do elenco dos Browns. Mesmo com a contratação de Malik Jackson, os Browns também precisam de ajuda no interior da linha.


27. Baltimore Ravens (11-5)

Posições carentes: pass-rush, wide receiver e linha ofensiva

Mesmo sem ser tão dominantes como em 2019, os Ravens voltaram aos playoffs no ano passado e até venceram no Wild Card, mas outra vez caíram no Divisional.

A derrota para os Bills deixou evidente alguns problemas que precisam ser resolvidos para que a equipe compita em alto nível dentro da AFC: um pass-rush mais incisivo e de mais alvos para Lamar Jackson lançar a bola quando necessário.

Embora Sammy Watkins tenha vindo dos Chiefs, Baltimore segue precisando de um talentoso WR1 para atrair a atenção dos marcadores e deixar os demais alvos mais soltos. O pass-rush também deixou bastante a desejar pode muito bem ser reforçado já na primeira rodada.


28. New Orleans Saints (12-4)

Posições carentes: pass-rush, linebacker e cornerback

Agora é oficial: a ‘era Drew Brees’ finalmente chegou ao fim no New Orleans Saints. Após ficar no ‘quase’ nos últimos anos, chegou a hora da equipe virar a página e se reinventar para se manter competitiva sem a presença do camisa 9 na hora do huddle.

Embora a necessidade de um novo quarterback seja bem clara, a franquia, em teoria, vai dar uma chance para a dupla Jameis Winston e Taysom Hill e focar em reforçar outros buracos da equipe.

Como há pouco espaço na folha salarial, os Saints pouco contrataram e viram alguns bons nomes deixarem a equipe. Portanto, encontrar substitutos para Janoris Jenkins e Kwon Alexander, além de um parceiro para Michael Thomas, devem ser prioridade.


29. Green Bay Packers (13-3)

Posições carentes: defensive tackle, linebacker e wide receiver

Há exatamente um ano, o Green Bay Packers surpreendeu a todos selecionando um quarterback na primeira rodada. Como Aaron Rodgers respondeu? Com a melhor campanha da NFC e o prêmio de MVP da temporada 2020.

Embora os Packers tenham feito um bom trabalho no geral, alguns setores ainda deixaram a desejar: a linha defensiva sofria demais para brecar o jogo terrestre e a falta de um bom cornerback para atuar ao lado de Jaire Alexander foi determinante para a derrota para os Buccaneers na final ne conferência.

Quem acompanha o site há alguns anos vai achar repetitivo, mas todas as últimas análises dos Packers escrevemos a mesma coisa: a equipe precisa de um WR2 para jogar ao lado de Davante Adams. A direção da equipe segue solenemente ignorando o setor há uns 2 anos, então pode ser que o nome finalmente apareça na boa classe de recebedores de 2021.


30. Buffalo Bills (13-3)

Posições carentes: EDGE, Cornerback, Tight End

Finalistas da AFC na temporada passada, os Bills tentam se firmar em 2021 como um time a ser batido na conferência. A equipe, que contou com uma grata evolução de Josh Allen e teve em Stefon Diggs o melhor wide receiver da NFL no ano passado, ainda tem alguns buracos em seu elenco, mas eles são poucos.

Com renovações importantes na linha ofensiva durante a offseason, os Bills têm como principal necessidade ofensiva, um novo tight end. Uma opção como Pat Freiermuth ou Hunter Long seria extremamente bem-vinda no potente ataque de Buffalo.

Defensivamente, no entanto, a equipe apresenta mais falhas. Reforçar o pass-rush é basicamente uma ‘obrigação’ neste draft, além de buscar um novo parceiro para Tre’ White na posição de cornerback. A defesa contra o jogo aéreo foi claramente um dos grandes pontos fracos dos Bills em 2020. Corrigindo este problema, a equipe dá mais um grande passo na busca pela solidificação como uma das grandes forças da NFL.


27. Baltimore Ravens (11-5) (veio dos Chiefs 14-2)

Posições carentes: pass-rush, wide receiver e linha ofensiva

Como é bem possível que Baltimore busque um pass-rusher na primeira rodada, aqui eles devem focar no ataque – seja em um bom alvo para Lamar Jackson ou um reforço na linha ofensiva.


32. Tampa Bay Buccaneers (11-5)

Posições carentes: pass-rush, linebacker e cornerback

O que o Tampa Bay Buccaneers fez em e 2020 foi histórico: conquistou o Super Bowl 55 com muita autoridade após acabar com um jejum de 12 anos sem sequer disputar um duelo de pós-temporada. A equipe apostou alto em free agents de nome, especialmente o GOAT Tom Brady, e colheu os frutos com mais um Vince Lombardi na prateleira.

Como já era esperado, os Bucs focaram mais em reter as principais peças do elenco do que em trazer novos nomes – e fizeram um trabalho incrível renovando com jogadores importantes como Lavonte David, Ndamukong Suh e Antonio Brown – além de colocar a franchise tag em Chris Goodwin.

Apesar de não possuir nenhum buraco gigantesco no momento, o principal foco do Tampa Bay no Draft 2021 será de reforçar posições não tão profundas do elenco e já pensar no futuro em algumas outras que os veteranos já começam a entrar na descendente (menos Brady, é claro).

Times sem escolhas na 1ª rodada do Draft 2021:

Houston Texans (4-12 em 2020)

Três posições carentes para o Draft: Pass-rusher, cornerback e safety

Chega a ser inacreditável uma equipe que conta com Deshaun Watson como quarterback vencer apenas quatro jogos em 2020, mas esta é a realidade do Houston Texans. Apesar do QB ter colocado na mesa possivelmente os melhores números da carreira, o time foi um fracasso completo.

Como explicar isso? Uma defesa que cedeu 6,2 jardas por jogada em 2020. Embora os Texans tenham sido o time possivelmente mais ativo no período de free agency, o setor defensivo ainda precisa de jogadores que possam fazer a diferença.

Graças ao trabalho péssimo de Bill O’Brien nos anos anteriores, os Texans vão entrar no relógio apenas na terceira rodada do Draft 2021. Talvez a maior prioridade seja encontrar um nome capaz de preencher o gigantesco buraco deixado pela saída de JJ Watt.


Seattle Seahawks (12-4 em 2020)

Três posições carentes para o Draft: linha ofensiva, cornerback e wide receiver/tight end

Os 12’s se encheram de esperança quando viram o Seattle Seahawks começar 2020 com 5-0, mas tudo mudou após a bye week. O plano de jogo se tornou previsível, Russell Wilson caiu de rendimento e a equipe se tornou presa fácil para adversários mais qualificados. A vaga nos playoffs ainda assim aconteceu, mas a eliminação para o Los Angeles Rams foi tão desanimadora quanto uma queda na temporada regular.

O problema para Seattle no Draft deste ano é número baixo de escolhas, são 3, sendo nenhuma na primeira rodada. Por isso, além das necessidades no elenco, o GM John Schneider precisa se movimentar para recuperar o capital de Draft perdido em outros tempos.

Independentemente das movimentações fora do board, os Seahaks precisam ser objetivos. Portanto, a principal atenção tem que ser dar condições para Russell Wilson jogar. Traduzindo, reforço na linha ofensiva e alvos mais eficientes precisam ser prioridade. Carlos Dunlap voltou na free agency, mas o pass-rush necessita de mais potência para incomodar os adversários.


Los Angeles Rams (10-6 em 2020)

Três posições carentes para o Draft: linebacker, linha ofensiva e tight end

O ano passado foi de reinvenção para o Los Angeles Rams, que deixou de ser um time ofensivo, para se tornar uma equipe apoiada na melhor defesa da NFL. A mudança levou a franquia aos playoffs, parando apenas no ótimo Green Bay Packers de Aaron Rodgers.

Não é porque a excelência aconteceu em 2020, que Los Angeles não precisará endereçar a defesa neste Draft. Muito pelo contrário, os Rams sabem onde precisam atacar para fortalecer o setor. Leonard Floyd foi uma grata adição ao pass-rush na tempoada passada, mas o corpo de linebackers precisa de reforço na cobertura ao passe.

A linha ofensiva também foi bem ano passado, mas precisa receber atenção, visto que Andrew Withworth já está no alto dos seus 39 anos. Com a chegada de Matthew Stafford, adicionar um bom tight end seria importante, já que Gerald Everett foi embora e deixou Tyler Higbee sozinho em LA.


Kansas City Chiefs (14-2 em 2020)

Três posições carentes para o Draft: linha ofensiva, linebacker e wide receiver

O Kansas City Chiefs entrou na temporada para defender o título do Super Bowl e fez jus a esta missão. Embora a derrota para o Tampa Bay Buccaneers no SB tenha sido frustrante, a equipe teve uma temporada dominante e segue como uma das favoritas.

O revés na grande decisão expôs a necessidade de reforços na linha ofensiva, que chegou desfalcada para aquela partida. Os Chiefs foram em busca de nomes na free agency, mas ainda há espaço para aproveitar no Draft.

Com uma secundária forte e um bom pass-rush, o corpo de linebackers mais encorpado é o que falta para tornar a defesa de KC ainda melhor. Difícil falar em necessidade para um cartel de alvos que conta com Tyreek Hill e Travis Kelce, mas Sammy Watkins foi embora nesta free agency e adicionar um wide receiver pode ser um bom caminho para os Chiefs.

Quer saber mais do Draft 2021 da NFL? Confira:

Tags: , , , , , , , ,

Endzone Brasil - Onde termina tudo que você precisa saber sobre a NFL!

Mais notícias