Aaron Rodgers está cada vez mais distante do Green Bay Packers

O quarterback segue em rota de colisão com a direção da equipe e pode forçar aposentadoria caso não seja trocado

Aaron Rodgers está cada dia mais distante dos Packers (Reprodução/Packers)

Aaron Rodgers e Green Bay Packers eram quase sinônimos no mundo da NFL – isso até alguns dias atrás. Horas antes do Draft 2021 começar na última quinta-feira (29), o quarterback se pronunciou dizendo que não gostaria continuar nos Packers em 2021 – notícia que caiu como uma bomba na liga.

Embora a esperança dos torcedores de Green Bay tenha se renovado, após o QB ter permanecido depois o evento, tudo leva a crer que uma eventual saída de Rodgers é questão de tempo. A cada dia que passa surgem mais e mais informações dos insiders apontando na direção de que um retorno de A-Rod para Wisconsin é quase impossível.

Veja também:

Aaron Rodgers não voltará sob a batuta do GM Brian Gutekunst

Dentre os vários atritos entre Aaron Rodgers e os Packers, o principal deles envolve o general manager da equipe – Brian Gutekunst. Segundo o repórter Charles Robinson, do Yahoo! Sports, Rodgers garantiu que não há qualquer possibilidade de retorno ao time caso o GM continue na equipe em 2021.

Para quem não se lembra, todo o atrito começou há exatamente um ano – no Draft 2020. Na ocasião, Gutenkunst arquitetou uma troca ousada e subiu até a 26ª escolha geral para buscar Jordan Love – prospecto de Utah. Além de selecionar um quarterback com Rodgers ainda jogando em alto nível, o general manager sequer conversou com o veterano anteriormente sobre a seleção de um futuro substituto – algo amplamente comum e considerado uma cortesia na liga.

Para se ter uma ideia, os Bears ligaram para Andy Dalton e adiantaram que iriam atrás de um QB antes de selecionar Justin Fields há alguns dias – isso se tratando de um veterano recém-chegado e que sequer jogou um snap com a equipe.

Caso não seja trocado, Rodgers pode fazer holdout ou se aposentar

Caso Brian Gutekunst permaneça, a chance de Aaron Rodgers voltar para os Packers é zero. Você pode se perguntar: como isso seria possível se o contrato dele com Green Bay vai até 2023?

Quando Rodgers exige uma troca, a vantagem da negociação está totalmente nas mãos dele. Se negociado, os Packers receberiam possivelmente bons jogadores e um caminhão de escolhas altas de Draft – ideais para construir um novo ataque sob a batuta de Jordan Love.

Caso isso não aconteça, A-Rod pode tanto decidir ficar de fora da temporada 2021, com ou sem ‘holdout’, ou até mesmo se aposentar – assumindo o posto de principal apresentador do programa ‘Jeopardy’ na televisão. Nestes dois cenários, os Packers ficariam sem o atual MVP e nenhuma compensação.

A saída de Aaron Rodgers é uma questão de tempo?

No atual cenário, sim. A direção da equipe poderia ter buscado wide receivers e bloqueadores nas duas primeiras rodadas Draft 2021, mas não fizeram questão de sequer tentar agradá-lo de alguma maneira.

Segundo Robinson em sua nota, a relação entre Rodgers e o GM Gutenkunst não tem conserto. Caberá ao presidente da franquia, Mark Murphy, a decisão de agradar o atual MVP ou manter o planejamento do seu general manager.

Claro que Rodgers pode mudar de ideia caso o GM seja despedido, mas a tendência, infelizmente para os Cabeças de Queijo, é de um divórcio nada agradável entre Green Bay Packers e Aaron Rodgers antes da temporada 2021 começar.

Quer saber mais do Draft 2021? Confira:

Tags: , , , ,

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus Filippi é fundador e editor-chefe do Endzone Brasil

Mais notícias